Reunião descentralizada da Câmara Municipal na vila de Serzedelo
Sexta-feira, Outubro 2, 2015

A sétima reunião de Câmara descentralizada do Executivo Municipal de Guimarães realizou-se esta quinta-feira na Igreja Românica de Serzedelo. Em vésperas de eleições legislativas, esta reunião foi marcada pela convergência na hora da votação. Os 18 pontos da ordem de trabalhos foram aprovados por unanimidade.

Terá sido uma “reunião abençoada” como referiu André Coelho Lima, pensando certamente no local onde se realizou a reunião do executivo vimaranense; curiosamente, para Torcato Ribeiro foi a forma de estar tanto tempo numa igreja.

A igreja de Santa Cristina, Monumento Nacional desde 1927 (no decreto-lei surge a designação de “Igreja de Cerzedelo”), está integrada, como se pode ler no site da Direção Geral do Património Cultural, num dos “mais interessantes núcleos religiosos baixo-medievais do Entre-Douro-e-Minho”. Ao longo de quatro séculos, como acrescenta o texto, construiu-se esta igreja românica, um narthex já gótico (átrio separado do resto da nave por divisão fixa), um muro-campanário igualmente do século XIII e uma capela funerária – hoje servindo como sacristia -, datada já do período em que o Gótico avançava para o fim da Arte da Idade Média. No interior, conservam-se ainda vestígios de pintura mural, muito degradados, e cuja tentativa de consolidação, efetuada em 1978, pela DGEMN, não colocou termo à sua deterioração.

Regressando à reunião do executivo integrado na iniciativa “Câmara Aberta”, esta foi marcada pela apresentação do estudo de requalificação da centralidade da vila de Serzedelo. O arquiteto Filipe Fontes apresentou a solução para as “tensões” existentes os dois polos desta vila. Um marcado pela centralidade existente à volta da igreja e outro marcado pelo complexo desportivo, Junta de Freguesia e escola. Com um custo previsto de 72 mil euros, o projeto prevê uma ligação “coerente” entre esses dois polos, com passeios e espaços para estacionamento. Para este valor muito contribuiu, como referiu Domingos Bragança, a cedência a título gratuito de terrenos pertencentes à paróquia.

Da ordem de trabalhos, destaque para a adjudicação de uma nova requalificação e beneficiação de arruamentos da rede viária municipal, no valor superior a um milhão de euros e a aprovação da proposta de adesão à Carta Europeia para a Igualdade das Mulheres e dos Homens na Vida Local.