PUB
Reflexão indívidual…
Terça-feira, Abril 6, 2010

A reflexão individual é um acto isolado que todos nós devíamos praticar antes de opinar sobre qualquer assunto ou tema. Foi o que fiz, antes de escrever este artigo, onde mensalmente faço a minha análise sobre determinados temas ou simplesmente dou a minha opinião.

Esta reflexão deve ser desprovida de opções partidárias, de emoções (se possível), e de sentimentos positivos ou negativos sobre alguém ou sobre algo. Só assim é possível reflectir verdadeiramente.

Se o leitor já a fez então está em condições de continuar a ler esta coluna de opinião. Caso contrário não deve continuar a leitura.
Se está a ler esta frase é porque está a ser verdadeiro e não sincero e reflectiu verdadeiramente.

Pois então vejamos:
Ser sincero não é bem a mesma coisa que ser verdadeiro. A sinceridade tem uma porção de sentimentos, que por vezes, não nos deixam ver a verdade. A verdade é totalmente privada de sentimentos. A verdade é única.
É o que peço ao leitor, que leia apenas o que escrevo e que não faça a sua interpretação.

Decidi fazer uma análise, tendo sempre a verdade como pano de fundo, do passado, do presente e do futuro da nossa Junta de freguesia.

Passados quatro anos de um mandato, da actual junta, apraz-me dizer, que, o que esta Junta fez de bem, foi apenas as festas da Vila e São Pedro. Tentei ver se existia alguma obra de relevância, ou de importância cabal para a Freguesia, que tivesse sido feita no mandato anterior, e a verdade, é que nenhuma obra foi realizada. E a desculpa que assistimos, e que esta Junta dá constantemente é a mesma, a culpa é da Câmara de Guimarães. Apetece-me dizer que a culpa do arrendamento que esta Junta paga pelo edifício da Pensão Vilas, de 3.000 € por mês, também é culpa da Câmara. A verdade é só uma, 3.000 € por mês dava para fazer muitos passeios, requalificar muitas ruas e ajudar muitas pessoas, em vez de pagar uma renda por um edifício em ruínas. Até à data em que vos escrevo este artigo a Junta já pagou 27.000 € e nenhum Taipense usufrui daquele espaço. É lamentável. De quem é a culpa?

No momento presente, assistimos novamente, a promessas com projectos sem nenhum suporte económico e mesmo conceptual. Esta Junta pensa as taipas como de uma rua se tratasse. E a desculpa para a não realização de qualquer projecto daqui a quatro anos será novamente da Câmara de Guimarães, porque esta junta continua igual a si própria, sem ideias, sem objectivos e sem um plano global e concretizador para o desenvolvimento da nossa freguesia. Alguém conhece o plano estratégico que esta junta tem para as Taipas?

No futuro as Taipas não pode continuar nas mãos de quem não sabe o que quer para a freguesia. De quem faz maus negócios em nome da freguesia, estou claramente a referir-me à Pensão Vilas, pois são todos os taipenses que estão a pagar 3.000 € por mês. Será que os taipenses concordam com este posicionamento?

Apelo à vossa reflexão.

Naquilo que me diz respeito, garanto-vos, vou iniciar um processo de intervenções nas Taipas, para que mais tarde todos se possam orgulhar do trabalho efectuado, não recorrendo nunca, à vitimização. Se não o fizer a culpa será única e simplesmente de uma pessoa, eu próprio.

Muito obrigado e viva Caldas das Taipas.