PUB
Quebra no desemprego com pouca expressão na região Norte
Segunda-feira, Maio 22, 2006

Apesar de uma quebra a nível nacional nos índices de desemprego, a região Norte foi a que menos contribuiu para essa quebra.

Os resultados mensais do relatório sobre o mercado de emprego do Instituto de Emprego e Formação Profissional dão conta de uma quebra no desemprego registado durante o mês de Abril, mantendo a tendência decrescente que já se tinha verificado em Março.

Relativamente ao mês de Abril do ano passado (variação homóloga) registou-se um valor 2% abaixo no índice de desemprego. No que diz respeito à variação mensal, relativa ao mês de Março deste ano, a quebra registada foi de 2,3%. Nos dois casos estes valores relativos representam menos cerca de 10 mil registos nos centros de emprego.

Os valores divulgados continuam a ser dramáticos para desempregados com níveis de habilitação superiores, que registaram um aumento de 17.1%, relativamente a Abril de 2005.

Desagregando os valores por região, verifica-se que o Norte continua a ser a região mais afectada pelo desemprego com uma fatia de 44.5% dos desempregados do país. Embora esta região tenha registado uma quebra de -0,7% e -1,2% no desemprego (variações homóloga e mensal respectivamente), foi a que teve uma quebra menos acentuada.

Os valores a nível nacional apontam ainda para que mais de metade dos desempregados têm mais de 25 anos, procuram novo emprego (a procura do primeiro emprego tem uma expressão de 6,8%) e estão desempregados há menos de um ano.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados