Que PDM?
Sexta-feira, Abril 11, 2003

Estava agendado para o dia 27 de março, na nossa vila uma, iniciativa da Câmara Municipal de Guimarães que consistia na discussão do P.D.M para a nossa região.
Sendo um dos taipenses, embora poucos, presentes, fiquei com a esperança que finalmente a Câmara iria dar importância às opiniões e sugestões dos taipenses em relação aquilo que são as suas verdadeiras necessidades, as principais obras e linhas programáticas, ou zonas de serviços que esta terra iria usufruir nos próximos anos.
Puro engano. Estando a Câmara de Guimarães representada ao mais alto nível, Dr. António Magalhães e Vereador Sr. António Castro, o que assistimos foi a que a coberto desta iniciativa por parte da câmara o partido socialista fez um “comício” político esvaziado de conteúdo. Os discursos quer do Sr. Presidente da junta de Caldelas, quer do Sr. Presidente da Câmara limitaram-se a enumerar as escassas obras que fizeram ao longo dos anos, não apresentando qualquer novidade neste aspecto.
E estando a escrever isto sei que vou ser acusado de estar sempre no contra, e de não apresentar propostas concretas em vez de criticar. Mas caros leitores, como já escrevi atrás, não participo em “comícios socialistas”, já que cabe ao poder executivo apresentar propostas para a população discutir, e não o inverso.
Depois da apresentação por parte dos técnicos da Câmara da evolução demográfica e dos serviços dos últimos dez anos, penso que a maioria dos presentes naquela sala quereriam ouvir da partes destes quais eram as propostas e sugestões que iriam apresentar ao executivo camarário, mas não, ninguém disse nada.
De seguida, assistimos a uma exposição de um ilustre munícipe de Gaia, Arq. Nuno Portas, que com clareza levantou a “ponta do véu” e opinou sobre o que pensava acerca da Vila das Taipas. Segundo ele a nossa Vila não deverá perder os seus traços originais, Vila sossegada, termal virada essencialmente para a vertente turística, e para termos muita atenção porque a construção dos Parques de Ciência e Tecnologia na maior parte dos casos tem um efeito negativo na qualidade de vida das populações onde se situam.
Mais uma vez caros leitores, fiquei confuso! Ouvindo o Sr. Presidente da junta a falar diz-nos que o Parque de Ciência de Tecnologia irá modificar as actuais pretensões da nossa Vila. Diz o Sr. Presidente da Junta, que a rede viária que vai servir o Parque em muito beneficiará as Taipas, o aumento e qualidade demográfica será uma realidade muito positiva para nós. Mas segundo o técnico que lidera a revisão do P.D.M., Arq. Nuno Portas, é exactamente o contrário, não necessitamos de mais estradas além das que estão projectadas, não necessitamos de um nó de auto-estrada e muito menos o número de população não deve aumentar para não degradar a qualidade de vida das mesmas.
A questão que se coloca é a seguinte: Qual dos dois intervenientes está fora do lugar?
P.S. Já agora gostaria de lembrar que se o Parque de Ciência e Tecnologia, è muito importante para nós, Taipenses, o mesmo não se situa em Caldelas, mas em Barco, e penso que se está a fazer de conta que lá não existe Junta de Freguesia e Presidente da mesma, ou não se tem dado a importância devida.
Sem mais despeço-me até ao próximo mês.
E Viva as Taipas!