PUB
Protocolo com a Câmara de Guimarães
Terça-feira, Julho 10, 2007

O executivo da Junta de Freguesia de Caldelas reuniu na sua sede no passado dia 6 de Julho pelas 21.30 horas para debater, entre outras coisas, a assinatura de um protocolo a estabelecer com a Câmara Municipal de Guimarães. O documento colocado em análise prevê uma transferência de cerca de 31 mil euros para a […]

O executivo da Junta de Freguesia de Caldelas reuniu na sua sede no passado dia 6 de Julho pelas 21.30 horas para debater, entre outras coisas, a assinatura de um protocolo a estabelecer com a Câmara Municipal de Guimarães.

O documento colocado em análise prevê uma transferência de cerca de 31 mil euros para a Junta de Freguesia, destinados a custear a elaboração do projecto e construção do alargamento do cemitério. O projecto e obra a realizar ficará a cargo da Junta de Freguesia que, dada a dimensão dos trabalhos em causa, considerou a verba a transferir como insuficiente. Constantino Veiga chegou mesmo a desabafar que o montante a transferir não chegará para a construção de metade do muro de suporte da obra que seria desejável realizar. No entanto, o presidente do executivo, mostrou-se esperançado na possibilidade desta verba vir a ser reforçada, situação que o presente protocolo prevê, desde que a Junta o solicite e fundamente e seja considerado pela edilidade como uma obra de manifesto interesse público. Caso tal reforço de verba não se verifique, Constantino Veiga deu a entender que a opção para a realização da obra recairá sobre trabalhos de custos menores referindo que “o cemitério pode ser alargado em três direcções e o protocolo não estabelece para qual delas se destina”.
As obras em causa, conforme o previsto no documento a assinar entre as partes, terão de ser concluídas até final do corrente ano.

Na reunião houve ainda tempo para Constantino Veiga se pronunciar sobre as Festas de S. Pedro 2007 considerando-as como “muito boas, tendo em conta a pouca disponibilidade financeira do executivo. A vila voltou a ser visitada por milhares de pessoas e as festas são já uma referência a nível do Distrito”.

Artigos Relacionados