PUB
Proposta de alargamento da estrada Taipas-GMR e geminação com município de Cabo Verde
Sexta-feira, Fevereiro 23, 2007

CDU quer duplicar EN 101 Overeador da CDU propôs, ontem, em reunião do Executivo municipal vimaranense, a duplicação de faixas, com colocação de separador central, da estrada nacional 101, que liga Guimarães às Taipas. O presidente da autarquia, António Magalhães, diz que se trata de “uma ideia peregrina”, “sem razão de ser” numa estrada que […]

CDU quer duplicar EN 101

Overeador da CDU propôs, ontem, em reunião do Executivo municipal vimaranense, a duplicação de faixas, com colocação de separador central, da estrada nacional 101, que liga Guimarães às Taipas. O presidente da autarquia, António Magalhães, diz que se trata de “uma ideia peregrina”, “sem razão de ser” numa estrada que tem características de arruamento.

Jornal de Notícias

Guimarães vai geminar-se com Cidade Velha de Cabo Verde

A Câmara Municipal de Guimarães aprovou, ontem, na reunião quinzenal do executivo, a geminação de Guimarães com o Município da Ribeira Grande de Santiago de Cabo Verde. Trata-se da «Cidade Velha», a primeira capital do país, onde aportaram Vasco da Gama e Cristóvão Colombo.

Diário do Minho

COMENTÁRIOS A ESTA NOTÍCIA
___________________________________________

Não sei a que propósito, agora, mais uma vez, a preocupação com a chegada às Taipas para quem vem da cidade de Guimarães! Nós, os taipenses, não sendo de agora (já do tempo Romanização), continuamos virados para Braga e, por isso, como as promessas eleitoralistas ainda estão tão longe, para António Magalhães ter ou não ter mais evolução em matéria de acessibilidades que possam favorecer principalmente a população de um possível futuro concelho, trata-se para esse senhor de “uma ideia peregrina e “sem razão de ser” a proposta do vereador da CDU. O que é bem certo, ao tempo, numa transparência harmoniosa de desenvolvimento colectivo/democrático, a zona das Taipas já devia ter a “via com quatro faixas de rodagem” de acesso à cidade de Guimarães, prometida para antes do último Europeu de Futebol. E, para não continuarmos pendentes do tempo, pensando no “AVEPARK – das Taipas”, faz todo o sentido (já o fazia) existir um “Nó da Auto-Estrada” com uma saída junto a Brito, que poderia favorecer não só as Taipas e todas as freguesias envolventes, como também a zona de Joane, com uma saída para essa região, visto que daí se distanciam uns três a quatro mil metros em linha recta. Assim sim, António Magalhães seria memoriado para sempre por estas bandas. É por isso que digo: “de Guimarães nem bom vento nem nenhum desenvolvimento”.
Ângelo Freitas 2007-02-24 00:58h

Sr. Ângelo Freitas, por si pode falar. Se o desejar, compre um apartamento em Lamaçães. A mania que esta gente tem de falar em nome dos Taipenses é ridícula. Faça-se um inquérito credível à população e depois falem ou calem-se, que já cansam. A sua visão estratégica é curiosa, pois até conseguiu ver num nó de ligação em Brito (muito distante do de Silvares) como uma vantagem para as populações de Joane (curioso, pois dessa nunca me tinha lembrado). Sou, serei e tenho orgulho em ser do concelho de Guimarães. Concordo que esta ligação já há muito deveria estar concluída, mas daí a dizer que os Taipenses estão virados para Braga, é no mínimo absurda. Falo com algum conhecimento de causa e essa ideia peregrina só cabe na ideia de alguns iluminados cá da terra, que graças a Deus ninguém lhes dá ouvidos
Manuel Mendes 2007-02-24 22:33h

Faz mais falta a ligação das Taipas à cidade que a auto-estrada de Guimarães a Braga.
Quando vou para Braga nunca apanho trânsito porque ele não existe ao contrário de trânsito para Guimarães.
Só alguns iluminados é que vêem Taipas como Braga.
jlopes 2007-02-26 11:34h

(Há quantos anos demora 30 minutos ou mais para andar 7 Km?)
Resposta: _______ (resposta certa 20 valores)
Se acertou parabéns!
Será sempre muito complicado a retrogradosidade deixar de funcionar na mente simplicista daqueles que por vezes não se compreendendo razões, afincam-se por qualquer facto, ao servilismo, não deixando fluir o bem, pondo em causa uma ou outra pessoa que nunca deixam escapar ideias futuristas latentes ao diferente, ao bom, ao merecido, ao correcto, ao de direito por natureza das circunstâncias. As Taipas, os taipenses, como outra e qualquer localidade, povoação, têm por direito natural não permita escapar investimentos em paridade! Dessa forma seremos todos os “iluminados cá da (na) terra” e, certamente, não, sim convicto, o “absurdo” jamais se perturbará!
Ao contrário doutros, não gosto de ser enganado por políticos prometedores, que não cumprem! Nunca, jamais serei subserviente enquanto presente! Essa é a minha diferença, da qual me orgulho, muito!
Ângelo Freitas 2007-02-27 02:06h

Tive que ir ao dicionário. “Serei um retrogradosidado?”, pensei.
De um salto agarrei o livro da estante… retrogradosidade… deve ser “acto ou efeito de retrogradosidar”. Não aparecia. Sacanas dos dicionários em papel que se desactualizam com tanta facilidade. Fui à net. Nada no dicionário da Priberam. Pesquisei no Google… zero respostas! Ò Diabo! Isto é mais grave do que parece.
O mais parecido com “retrogradosidade” é “retrógrado”.
No dicionário aparece e diz: “antiquado, ultrapassado”.
Ora sendo a frase original: “Será sempre muito complicado a retrogradosidade deixar de funcionar”, isso significa que é melhor um tipo continuar a ser antiquado e ultrapassado. Ou seja, é complicado passar a ter ideias modernas e que visem o progresso.
Voltei à estaca zero. Desisto. Vou a Guimarães e volto. Uma horinha de passeio poderá ajudar-me a clarificar as ideias.
Taipense Confuso 2007-02-27 11:26h

O confuso tá a ficar bifuso! Já não se identifica! Bem, como vai e volta sem problemas é capaz de ser algum aposentado, ou… ainda lhe dará mais voltas (às voltas dos 7 Km!) Força Ângelo, não te intimides por esse medíocres calculistas, fracos taipenses, ou não o são!
António Ferreira 2007-02-27 15:33h

Artigos Relacionados