PUB
Projeto Raízes
Quinta-feira, Fevereiro 11, 2016

O “Projeto Raízes” consiste na disponibilização de um gabinete multidisciplinar com técnicos sociais de diferentes áreas (psicologia, sociologia e assistência social), cuja função consiste em identificar todas as situações merecedoras de acompanhamento e sinalizar todas aquelas que detenham potencial de marginalidade social, acompanhando-as, amparando-as, assegurando o tratamento técnico adequado e, quando se trate de situações de maior complexidade, comunicar às entidades que as deverão acompanhar. Este projeto social assegura um serviço de maior proximidade na identificação, levantamento e acompanhamento destas situações de fragilidade social, porque se trata de um serviço social de enorme proximidade, maior rapidez na resposta às carências individuais e maior eficiência no acompanhamento pessoal e na assistência social.

Este projeto foi apresentado para incidir na área correspondente à Comissão Social Inter Freguesias “Sul Nascente” (que compreende as freguesias de Moreira de Cónegos, Lordelo, Conde e Gandarela, Guardizela e Serzedelo) e estava previsto vigorar pelo período de 1 ano. Foi entretanto estendido o período previsto inicialmente para a sua duração por se considerar precisamente a sua utilidade.

Independentemente da valia do projeto há uma conclusão política que me parece importante retirar: trata-se de um projeto que vem da cidadania, que vem do orçamento participativo e ao qual os agentes políticos demonstram não ter receio em reconhecer o mérito que lhe é devido e em propor a sua adoção.

Assim sucedeu com a Junta de Freguesia de Moreira de Cónegos, que o adotou e o tem acarinhado no sentido de que possa continuar. E assim sucedeu igualmente com a coligação Juntos por Guimarães, ao propor a sua extensão para todo o concelho de Guimarães.

Do mesmo modo, por se tratar de algo que está instalado e em execução numa junta de freguesia onde venceu o Partido Socialista (Moreira de Cónegos) tendo a sua extensão sido proposta por uma diferente força política – a coligação Juntos por Guimarães.

Penso que assim a política é melhor. Todos a lutar pela comunidade, cidadãos, diferentes partidos políticos, todos sabendo ter a elevação de reconhecer o que tem qualidade independentemente da proveniência. Para além de que estamos a falar da área social, uma área que, mais do que qualquer outra, deve unir, deve juntar, deve fazer todos remar para o mesmo lado, porque todos queremos o melhor para os nossos concidadãos, particularmente aqueles que se encontrem numa situação de maior fragilidade.

Infelizmente, a maioria socialista na Câmara Municipal rejeitou esta proposta da coligação JpG. Numa reunião em que das dezenas de propostas apresentadas, a coligação JpG aprovou quase todas as propostas pelo Partido Socialista.

Não me cabe a mim refletir sobre as razões. Cada qual saberá retirar as suas conclusões.

A mim só me cabe registar.

Registar que se perdeu uma excelente oportunidade de aplicar bons exemplos em todo o concelho (o tão propalado anglicismo “benchmarking” que só fica bem em intervenções pomposas).

E já agora, registar que se perdeu uma boa oportunidade de dar a Guimarães e aos Vimaranenses um bom exemplo de que em política também se sabe ser grande, que também sabemos privilegiar o que interessa a todos em detrimento dos interesses partidários de ocasião.

Infelizmente, não foi assim.

Vereador do PSD na Câmara Municipal de Guimarães