PUB
Professores da Secundária Francisco de Holanda aprovam moção em defesa da Escola Pública
Sexta-feira, Maio 10, 2013

Contra o esgotamento e empobrecimento da Escola Pública está na base deste manifesto dos docentes desta escola de Guimarães

Mais de metade do corpo docente da Escola Secundária Francisco de Holanda assinou, no passado dia 8 de Maio, um documento onde é rejeitado o projecto de “destruição da Escola Pública que este Governo está a pôr em prática, e de que faz parte o despedimento sumário, em Setembro, de dezenas de milhares de professores dos quadros de escola do sistema de ensino público português, visando a sua destruição e privatização”.

Os promotores desta moção entendem que a “Escola Pública está no centro da democracia portuguesa. É ela que garante, ainda que com dificuldades, o mínimo de esperança de ascensão social aos mais pobres, apostando num Portugal Democrático e igualitário, onde existam não só igualdade formal de oportunidade, mas uma igualdade justa de oportunidades”.

Referem que está em marcha o despedimento massivo de professores, “muitos e muito deles com mais de 25 anos de serviço e com quarenta e cinco ou cinquenta anos de idade”, a privatização da gestão das escolas, a criação de um mercado educacional “em que as escolas privadas compitam com as públicas e, claro, ganhem, até à transformação das escolas públicas que sobrem em meros armazéns assistenciais de crianças”, o que transformará Portugal num país “socialmente estratificado, entre pobres e ricos”.

Artigos Relacionados