PUB
Pensão Vilas e termas
Quarta-feira, Outubro 12, 2016

Na última sessão da assembleia municipal de Guimarães, que se desdobrou em duas reuniões, dois temas das Taipas aqueceram o debate – o caso da Pensão Vilas; e o caso das Termas.

PSD e PS são incapazes de falar de cada um destes temas sem trazer o outro como arma de arremesso. Ou seja, PSD e PS reconhecem que há dois casos de gestão de dinheiro público que coexistem no seio da comunidade e são motivo de crítica.

Começando pela Pensão Vilas.

Foi, quanto a nós um negócio desastroso. Todos sabemos que PS e PSD se tentaram anular um ao outro, apresentando ambos um equipamento social para o mesmo fim, o apoio à terceira idade.

Os pormenores dessa luta eleitoral envolvendo dinheiro público são do domínio público, com as peripécias da segurança social a ilustrarem o uso de instituições públicas para fins partidários.

Obviamente, não foi só pelo corte dos apoios da Segurança Social que as obras não avançaram. Foi também pelas dificuldades na obtenção do empréstimo para avançar com as obras. E se fosse só pela Segurança Social, era caso para perguntar quem se atrevia a comprar um edifício sem antes ter garantido o dinheiro para obras e funcionamento? A forma como o PSD/Junta lidou com este assunto foi de amadores, de aprendizes de feiticeiro. O problema é que muitas outras obras necessárias e inadiáveis foram adiadas por falta de verba, porque a Junta canalizava bastos recursos para o cadáver adiado do “seu” Lar para Idosos.

Agora as Termas.

As contas da cooperativa não se apresentam saudáveis. Há maus resultados acumulados e não pode continuar a haver. Os sócios não podem estar constantemente a ser chamados para injectar dinheiro, porque o sócio Câmara, sócio dominante, tem todo um concelho a reclamar investimentos e se agora injecta mais milhão e meio de euros é milhão e meio de euros que podia ser aplicado noutra parcela do município.

O que não pode acontecer é o que tem acontecido – a guerra partidária entre PSD e PS usando recursos públicos.

Representante eleito pela CDU na Assembleia de Freguesia de Caldelas