Paulo Pereira nega compromisso com Constantino Veiga
Terça-feira, Outubro 29, 2013

O cabeça de lista do PS, às últimas eleições autárquicas nas Taipas, nega ter assumido qualquer compromisso com Constantino Veiga para a formação do executivo da Junta de Freguesia.

Durante o passado fim-de-semana, nas caixas de correio dos taipenses, foi colocado um folheto da autoria do Partido Socialista, onde Paulo Pereira, candidato nas últimas eleições autárquicas à freguesia de Caldelas, se dirige aos taipenses no sentido de esclarecer os últimos acontecimentos em torno da escolha do novo executivo da Junta de Freguesia.

Paulo Pereira começa por constatar que os taipenses “quiseram retirar a maioria absoluta ao PSD, e a Constantino Veiga” para de imediato reforçar que não será o PS a desrespeitar essa vontade “entregando uma maioria absoluta que o povo lhes retirou”.

Constantino Veiga, “é o único responsável pela indefinição política e governativa em que lançou a Vila das Taipas” por não ter tido a “responsabilidade” de, após o acto eleitoral, “encontrar com todos os partidos uma solução para governar a Junta de Freguesia”.

No referido folheto, Paulo Pereira, afirma ser “mentira que pessoalmente tenha assumido um compromisso com o Senhor Presidente da Junta de Freguesia para a constituição do Executivo. Aliás, terminámos a última conversa esperando que o PSD apresentasse uma proposta escrita, que nunca chegou. Fomos para a Assembleia de Freguesia sem qualquer ideia do que o Presidente de Junta iria propor”.

“Temos como sempre tivemos os nossos telemóveis ligados para chegar a um consenso, seja com o Senhor Presidente da Junta seja com qualquer um dos dois mandatários agora nomeados através dos Jornais. Reprovámos, por isso, que as conversações sejam postas na praça pública através de comunicados e de jornais, tanto mais quando não correspondem à verdade, sendo que não fomos contactados pelo PSD. O que sabemos é apenas o que o Sr. Presidente da junta diz na Comunicação Social. Esta não é a melhor forma de obter consensos com os outros partidos políticos”, pode ainda ler-se no panfleto.

Paulo Pereira reitera querer “ajudar a construir uma solução que envolva todas as forças políticas e que não exclua ninguém”, trabalhando com todos, “como aconteceu há 12 anos em que o Constantino Veiga participou num executivo liderado pelo PS e com a participação de todos os partidos”.