Paulo Pereira apresentou manifesto eleitoral
Domingo, Setembro 15, 2013

Depois de três meses a visitar as casas dos taipenses e a “dar voz às Taipas”, o candidato socialista aproveitou a inauguração da sede para apresentar as suas ideias para Caldelas

Paulo Pereira referiu que sentiu um “descontentamento generalizado com as falsas promessas não cumpridas”, ao longo dos últimos oito anos. Nas visitas às associações ouviu que a “Junta de Freguesia não tinha uma postura isenta relativamente a todas as associações”.

Do programa eleitoral apresentado afirmou que resultou dos “contributos dados por todos os taipenses” e da discussão realizada entre os elementos que compõem a lista que lidera.
Em relação ao urbanismo, rede viária e mobilidade diz que está em consonância com o candidato socialista à Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança. A requalificação do centro, a pavimentação das principais artérias da freguesia, exemplificando com os casos da Faísca e do Sorrego, a ligação rápida ao Avepark, com passagem pelas Taipas, e incluir as Taipas na Rede de Transportes Urbanos de Guimarães, são propósitos do candidato socialista.

Ao nível da cultura pretende criar um museu que albergue a história das principais figuras da vila, sem esquecer a sua história termal, as ligações à cutelaria e ao comércio.
Defende uma atribuição dos subsídios mais rigorosa às associações e que estas devem dar o seu contributo para o plano de actividades e orçamento da Junta de Freguesia.
As festas de S. Pedro e da Vila também mereceram a atenção de Paulo Pereira que afirmou que estas devem “ser repensadas”, pois o “modelo despesista” implementado pela actual Junta “está esgotado”, justificando que seria necessário “privilegiar os músicos da Vila: dar mais visibilidade à nossa banda das Taipas, aos nossos artistas e aos nossos jovens, disponibilizando um espaço colectivo para ensaios. Por outro lado, considero que é fundamental recuperar algumas tradições da igreja e dar a visibilidade a uma festa que devia ser sobretudo religiosa”.
Prometeu “devolver às associações parte da receita da feira da francesinha”, reeditar o Rock in Taipas e lutar por “uma solução para a sede dos Escuteiros e para a casa sede das associações”.

Na questão ambiental o destaque foi para o lançamento de um programa de despoluição da Ribeira da Canhota, passando, naturalmente, pela questão dos focos poluidores: “Nalguns casos a ligação ao saneamento público não é assim tão onerosa e o esforço pedido é pouco. Mas nos casos em que a ligação é muito cara por força da necessidade de instalação de sistemas hidráulicos, creio que é fundamental criar um programa de apoio aos moradores, para ligação do saneamento à rede pública. Nesses casos a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia devem comparticipar parte dos custos dessas ligações”.
Referindo-se ao rio Ave, afirmou que este “não pode nem deve ser um negócio de extração de areia” e avançou que a sua candidatura tem um projecto de reabilitação da Praia Seca e que pretende “devolver o areal e pôr aquele espaço a funcionar já no próximo Verão”.

Mais competências para a Junta de Freguesia, criar um posto de Turismo, promover uma feira franca, criar uma equipa de apoio social aos idosos, desempregados, toxicodependentes, doentes dependentes e todos quantos se encontrem em situação de fragilidade social, são outras áreas de intervenção avançadas por Paulo Pereira.

O candidato do PS finalizou a sua intervenção referindo que nada do que prometeu não será possível de cumprir e que para concretizar essas promessas contará com o apoio de Domingos Bragança e do “futuro Vereador Ricardo Costa”, sendo assim possível “recuperar a Vila das Taipas e devolver a qualidade de vida perdida nos últimos anos”.

Domingos Bragança, “vamos transformar a vila das Taipas em algo que vai orgulhar toda a gente”

O candidato socialista à Câmara Municipal de Guimarães marcou presença nesta sessão e voltou a afirmar que, sendo o próximo presidente da Câmara, a requalificação do centro da vila, a ligação ao Avepark e a recuperação do parque de lazer são propósitos da Câmara Municipal. Acrescentou que, para alguns destes casos, “não interessa de quem é a ideia”, mas o mais importante será de “quem as concretiza”.

Fez questão de deixar uma mensagem para os bombeiros da vila, “não existe um muro entre os bombeiros de Caldas das Taipas e a Câmara Municipal de Guimarães”, acrescentando que será ele quem proximamente marcará uma reunião com esta associação.

Desvalorizou as críticas de que vem sendo alvo o seu trabalho na Câmara Municipal nos últimos anos e que a sua vida política tem sido marcada pela “humildade e correcção”. Fez questão de frisar que as obras municipais têm o cunho da sua participação e que nunca se verificaram “derrapagens financeiras” e que as grandes intervenções registaram uma “média de 80% de comparticipação comunitária”, concluindo que as “contas da Câmara Municipal de Guimarães estão equilibradas”.

Ao candidato do PS à freguesia de Caldelas, Paulo Pereira, manifestou o seu total apoio, caracterizando-o como uma pessoa “tolerante”, que “sabe ouvir” e sempre “aberto ao diálogo”.

Artigos Relacionados