Partidos de direita lançam candidatura em Guimarães para 2017
Segunda-feira, Outubro 24, 2016

O acordo de coligação entre PSD, CDS e PPM foi apresentado este domingo. Na mesma altura foi lançada a candidatura de André Coelho Lima, pela coligação Juntos por Guimarães, às autárquicas de 2017. MPT não assinou o acordo, para já.

Foi apresentada em Guimarães a coligação de partidos que irá concorrer às eleições autárquicas de 2017. A assinatura do acordo entre PSD, CDS e PPM simbolizou o arranque da campanha eleitoral. O MPT, que concorreu coligado nas últimas eleições, não assinou o acordo na mesma altura, tendo esse acto sido preterido para uma data futura.

A sala onde decorreu o protocolo, no complexo MIT Penha em Mesão Frio, Guimarães, esteve completamente cheia para presenciar o momento formal da criação da nova coligação Juntos por Guimarães e apresentar André Coelho Lima como o seu candidato às autáquicas.

Presentes estiveram vários responsáveis regionais dos partidos, alguns presidentes de câmara de concelhos vizinhos e destaque para José Pedro Aguiar-Branco, apontado como presidente da Assembleia Municipal. Na mesa estiveram sentados os líderes dos partidos em Guimarães que, por esta ordem, se dirigiram à audiência: António Meireles (PPM); Orlando Coutinho (CDS); e César Teixeira (PSD).

O acto protocolar foi encerrado com um discurso do candidato André Coelho Lima, depois de os intervenientes anteriores terem sublinhado as suas qualidades e terem apresentado as suas razões para sustentar que Coelho Lima será o melhor candidato ao lugar de presidente da autarquia vimaranese.

Numa mensagem muito simples, André Coelho Lima resumiu a sua intervenção em três pontos. O candidato pela coligação Juntos por Guimarães disse-se honrado pela confiança nele depositada e agradeceu o reconhecimento. Assumiu a responsabilidade deste papel que lhe é novamente entregue, garantindo que fará tudo para “fazer diferente e melhor”. Por último, disse-se esperançoso pelo caminho lançado prometendo “dedicação e trabalho, na defesa absoluta dos interesses de Guimarães”.

Antes do discurso do candidato, António Meireles colocou todo o capital político de um partido histórico como o PPM ao serviço da candidatura e defendeu uma mudança urgente e necessária. Também Orlando Coutinho reforçou a ideia de que a coligação Juntos por Guimarães é um projecto político que quer ser “alternativa ao poder hegemónico do PS, em Guimarães”.

Coube ao líder social-democrata vimaranense, César Teixeira, indicar o nome de José Pedro Aguiar-Branco como candidato a presidente da Assembleia Municipal. O nome do advogado e antigo Ministro da Defesa tinha já sido avançado no congresso nacional do PSD, em Abril.

A intervenção de César Teixeira passou em revista os pontos que têm resumido a acção do PSD em Guimarães: a utilização do parque automóvel pelos vereadores; a gestão das empresas municipais e dos recursos do município, a Ecoibéria e a poluição do Rio Ave – tudo isto foi lembrado. Para o presidente do PSD de Guimarães a candidatura, cuja campanha eleitoral é agora iniciada quer, pôr fim, ao “poder apodrecido” de 30 anos de poder consecutivo e absoluto do PS.

Constantino Veiga esteve presente. Chegou quando todos na primeira fila já estavam sentados e não hesitou em cumprimentar cada um dos que ali se sentavam. Veiga foi recebido de forma visivelmente calorosa. Manuel Ribeiro, actualmente tesoureiro da Junta de Freguesia de Caldelas e um dos prováveis candidatos da coligação na freguesia, também esteve presente, embora num lugar mais discreto.

Fotografia DR