PUB
Papa Francisco concede indulgência plenária perpétua ao Santuário da Penha
Quarta-feira, Janeiro 22, 2014

O decreto de indulgência foi entregue ao reitor do santuário da Penha, pelo cardeal D. Manuel Monteiro de Castro, ex-penitenciário-mor do Vaticano

De acordo com o Direito Canónico, como se pode ler numa nota da agência Ecclesia, para alcançar a indulgência, que pode ser parcial ou plenária conforme liberta parcial ou totalmente da sanção devida pelos pecados, requer-se, além da exclusão de qualquer afeto ao pecado, o cumprimento da obra prescrita pela Igreja, os sacramentos da Reconciliação (Confissão) e da Eucaristia, bem como a oração pelas intenções do Papa.

Estando já em vigor, quem for em peregrinação ao santuário pode receber a indulgência, desde que cumpra os requisitos, que incluem estarem confessados e comungarem e, de acordo com esse decreto “assistam a ritos solenes, ou que, pelo menos, durante um espaço conveniente de tempo, se dediquem a considerações piedosas que concluam com o Pai-Nosso, o Credo e invocações da Bem-Aventurada Virgem Maria: na solenidade titular do próprio Santuário; em solenidades litúrgicas da Bem-aventurada Virgem Maria; uma vez no ano, em dia a escolher livremente por cada fiel; todas as vezes que assistam a uma peregrinação sagrada que se faça, em grupo, àquele lugar”.

O Papa já tinha concedido uma bênção e indulgência plenária aos fiéis que participassem na 120ª peregrinação a Nossa Senhora do Carmo da Penha, em setembro de 2013. A partir de agora essa indulgência passa a ser permanente.