PS censura fecho dos cursos profissionais
Sábado, Setembro 29, 2012

O Partido Socialista (PS) apresentou uma moção de censura e repúdio pela redução da oferta de cursos profissionalizantes na Escola Secundária de Caldas das Taipas o que impediu de permanecer naquela escola cerca de quarenta alunos. Esta moção contabilizou oito abstenções do PSD e cinco votos a favor do PS.

No dia 25 de Setembro reuniu em sessão ordinária a Assembleia de Freguesia (AF) de Caldelas, a qual teve lugar, como tem sido hábito, no salão nobre da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Caldas das Taipas. Constavam da ordem de trabalhos quatro pontos, o primeiro para a leitura e aprovação da acta da sessão ordinária do dia 10 de Julho de 2012, seguido de um período de cinquenta minutos para tratamento de assuntos gerais de interesse para a freguesia. O terceiro ponto visava apreciar a informação escrita da Junta de Freguesia (JF) relativa à sua actividade e situação financeira. Por último no quarto votou-se a proposta de segunda revisão orçamental para 2012.

 

“Boys” e “tachos políticos” motiva discórdia sobre teor da acta

Iniciada a sessão o PS declarou-se descontente com o teor da acta da sessão precedente considerando-a manifestamente insuficiente no relato do incidente, quando o tesoureiro da JF acusou o PS de escolher os “seus boys” e arranjar “uns tachos políticos” para a cooperativa Taipas Turitermas, o que determinou o abandono da sala de membros socialistas com assento na AF. O PS sugeriu alterações à acta, contudo os seis votos favoráveis do social-democrata Armando Abreu e da bancada do PS foram insuficientes para os restantes sete votos desfavoráveis da restante bancada do PSD. A acta apresentada pela mesa da Assembleia de Freguesia acabou por ser votada sem alterações merecendo a aprovação da maioria social-democrata.

 

Socialistas admoestados com faltas injustificadas

No segundo ponto da ordem de trabalhos o Presidente da Mesa, Pedro Martinho, fez saber que aos membros socialistas, Ricardo Costa, Nuno Remisio Castro, José Maia e Sérgio Araújo que abandonaram a última sessão seria registada falta injustificada. Pedro Martinho de conta que já tinha avisado numa anterior situação idêntica que o procedimento a adoptar seria este.

 

PS apresenta moção de censura e repúdio

Antes da moção o PS apresentou uma proposta de voto de pesar pelo falecimento do Pai de José Augusto Araújo, membro do Partido Socialista, voto este aprovado por unanimidade com informação escrita a remeter ao visado. A moção apresentada pelo grupo parlamentar do PS lamenta a redução da oferta de cursos profissionalizantes na Escola Secundária de Caldas das Taipas. Segundo este partido esta decisão, da inteira responsabilidade do Governo, privou cerca de quarenta jovens alunos, que transitaram do 9º para o 10º ano de escolaridade, de continuar naquela escola tendo mesmo alguns sido obrigados a escolher um curso que não queriam numa escola que não escolheram. O PS acusa o Governo de uma visão meramente economicista em detrimento da defessa da escola pública. Os socialistas afirmam mesmo que pela primeira vez, em muitos e muitos anos, há jovens a quem é negado o direito à escola pública. O PS propôs ainda que a moção fosse remetida às entidades competentes: Direcção Regional de Educação, Ministério da Educação, à Presidência da República e a todos os grupos parlamentar com assento na Assembleia da República. Na hora da votação o PSD não acompanhou o voto favorável do PS, tendo optado pela abstenção. Em declaração de voto, Pedro Martinho, a título pessoal, e o grupo parlamentar do PSD, justificaram o seu sentido de voto por desconhecer todos os contornos que levaram à redução da oferta de cursos profissionalizante, tendo o PSD ressalvado contudo que o País atravessa uma situação muito difícil e delicada.

 

Voto de louvor ao anterior Comandante da GNR Amaro Fernandes

O PSD congratulou-se pela iniciativa do taipense José Cândido Capela, associado e amigo da Casa da Criança de Guimarães, ao decidir percorrer mais de trezentos quilómetros até Santiago de Compostela para angariar fundos para a instituição. Congratulou-se ainda pela realização do 2º Torneio Internacional de Hóquei em Patins, organizado pelo CART. O Clube de Petanca das Taipas também foi enaltecido pela organização da Taça de Portugal de Petanca que teve lugar no Campo de São Mamede em Guimarães.

Os sociais-democratas apresentaram também uma proposta de um voto de louvor ao anterior Comandante da Guarda Nacional Republicana de Caldas das Taipas, Amaro Fernandes, pelo bom desempenho nos dois anos que esteva à frente do posto da vila. Esta proposta foi aprovada por unanimidade.

O membro social-democrata, Armando Abreu, dirigiu-se ao presidente da JF, Constantino Veiga, para lhe pedir maior empenho na resolução de algumas situações e carências na vila, nomeadamente para acabar com o constante estacionamento irregular de automóveis na Praça Dr. João Antunes Guimarães e tentar alocar uma verba no orçamento do próximo ano com intuito de custear os manuais escolares às famílias mais necessitadas. Em resposta o presidente da JF queixou-se que o projecto de requalificação do centro da vila não avança e os pedidos da JF não são atendidos pela Câmara Municipal de Guimarães (CMG).

 

Pensão Vilas já se encontra registado a favor da Junta de Freguesia?

Na intervenção do socialista Ricardo Costa a JF foi fortemente criticada pela falta de acção e concretização de promessas eleitorais, pelo pobre conteúdo do documento da actividade da JF apresentada à Assembleia de Freguesia e questionou se a Pensão Vilas já se encontraria registada a favor da JF. Apelou ainda à união dos taipenses e repudiou a actual situação em que o interesse político abafa o interesse da vila.

Constantino Veiga retorquiu dizendo que a JF gostaria de fazer mais mas não a deixam e deu o exemplo de um projecto de requalificação do parque de lazer apresentado em 2008 sem qualquer resposta. Quanto à Pensão Vilas, não sendo claro quanto à actual situação da propriedade da mesma, descansou o membro socialista dizendo que o projecto de edificação de um lar de idosos avançará e insinuou que alguém está a atrapalhar o processo ao dizer que tem sido necessário percorrer um percurso muito sinuoso.

A segunda revisão orçamental para 2012 foi aprovada pela maioria do Partido Social Democrata e com a abstenção do Partido Socialista.

 

José Henrique Cunha

Artigos Relacionados