PCP Taipas lamenta falta de solidariedade para trabalhadores metalúrgicos
Terça-feira, Julho 17, 2012

Realizou-se no passado fim-de-semana a sétima edição da Festa da Fraternidade. Uma organização do PCP das Taipas que juntou centenas de simpatizantes e militantes no antigo mercado da vila taipense.

Foram três dias de grande animação com a realização de diversas iniciativas. Espaço aberto à leitura e à música para quem se quis deslocar ao antigo mercado das Taipas. Uma iniciativa promovida pela Comissão de Freguesia de Caldelas do PCP e que, para além dos mais altos responsáveis políticos do concelho, trouxe às Taipas, José Casa Nova, director do jornal “Avante !”.

Espaço também aberto às intervenções políticas. Mais concretamente no Domingo à tarde, com Cândido Capela Dias, do PCP Taipas, a lamentar a falta de solidariedade por parte da Junta de Freguesia e do único partido da oposição para com os trabalhadores taipenses que poucos dias antes se haviam manifestado contra a ausência de aumentos salariais no sector das cutelarias.

Para Capela Dias, “quer o PSD quer o PS preferem acusar-se mutuamente no campeonato infantil de saber quem partidariza mais as associações e colectividades da vila do que ouvir a voz do povo, a voz amordaçada por um regulamento da assembleia de freguesia que afasta a população de participar na vida da terra, em vez de a atrair”.

Na sua intervenção o responsável pelo PCP local disse mesmo estar farto de “tretas sobre a despoluição do rio” sugerindo mesmo que se discuta menos e faça mais. “Mais importante do que discutir Lar de Idosos é construir Lar de Idosos, porque para um idoso mais importante de saber quem é o pai do lar é ter um lar onde que se acolher. Enquanto há fome e angústia na casa de muitos taipenses, PSD e PS entretêm-se a escrever comunicados onde se acusam mutuamente do que devia haver mas não há, PSD e PS enredam-se em discussões com tanto de longas como de estéreis em torno de negociatas, quando se sabe que em matéria de negociatas, de clientelismo, de protecção aos da sua cor, muito pouco ou mesmo nada os distingue”, referiu Capela Dias a propósito da última troca de argumentos entre PS e PSD local.

PUB

Artigos Relacionados