Ovos de Ouro
Terça-feira, Março 6, 2012

A comissão Europeia aprovou novas normas, relativas à instalação de aves de capoeira que entraram em vigor no início do ano de 2012.

Transpostas para a habitação humana, estas regras ditariam a necessidade de demolição de grande parte das casas existentes. Cada pessoa teria que ter um quarto só para si, com casa de banho, ar condicionado, secador de cabelo, corta unhas e todas as casas teriam um parque infantil.

Os ilustres Euro burocratas nunca viram uma galinha ou têm como referência as condições de conforto e luxo que têm para si próprios.

Quando se trata de pensar na dignidade das pessoas, qualquer coisa serve, tratando-se as pessoas abaixo de galinhas. Eu posso viver com a minha família numa só divisão, num barraco ou na rua que ninguém legisla, mas para as galinhas até ambiente controlado (ar condicionado) têm que ter?
Esta mania da Europa achar que deve estar sempre com alguma bandeira, de ser pioneira e vanguardista, vai continuar a provocar-nos dissabores. Muitas das causas da crise que vivemos, são reflexo da desindustrialização que a Europa sofreu, fruto de exigências e apertos que levou muito investimento para outras paragens. Bem conhecido é o chamado protocolo de Kioto que só obriga a Europa.

Num período de transição, a Europa vai passar de tradicional exportadora a importadora e uma pergunta se impõe: Onde vai comprar produtos produzidos nas mesmas condições agora exigidas aos Europeus? Em lado nenhum, digo eu, porque não há estas exigências noutro local.

Portugal tem um parque de, mais ou menos, seis milhões de galinhas. Na melhor das hipóteses, chegaremos ao final do ano com três milhões. Nos restantes Países o cenário é o mesmo e o consumidor vai pagar tudo isto.

Obrigar os industriais a deitar fora equipamentos novos, em muitos casos comprados com ajudas do Estado e UE e comprar novos que não trazem qualquer vantagem, é um crime.
Não tendo nunca acreditado na história, começo a reconhecer que os ovos poderão, mesmo, vir a ser de ouro!