PUB
Os inimigos da tolerância
Sexta-feira, Janeiro 16, 2015

NACIONALISMO AGRESSIVO
O nacionalismo é uma ideologia que pode ter uma vertente positiva ou negativa, segundo os seus objectivos, estratégias, métodos ou expressões.

Um nacionalismo positivo é aquele que luta pela consolidação das raízes históricas de um povo e de todos os elementos culturais, linguísticos e sociais que o constituem como nação. E, simultaneamente, respeitando as raízes históricas e culturais dos outros povos, próximos ou distantes. São povos que devem ser respeitados.

O nacionalismo negativo, ou agressivo, pelo contrário, é aquele que despreza ou exclui toda a pessoa ou grupo que não pertença ao núcleo histórico-cultural autóctone da nação. Geralmente, este nacionalismo agressivo tem conotações violentas, racistas e xenófobas.

VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS
Em 1948, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a “Declaração Universal dos Direitos Humanos”, com o fim de proteger a dignidade humana de todos aqueles elementos ou situações que a ignoram ou a põem em perigo. A Declaração Universal dos Direitos Humanos estabelece a “casa comum” deste planeta chamado Terra e de todos os seus habitantes. Qualquer violação desta Carta Magna converte-se numa acção intolerável.

Se lermos os relatórios anuais da organização “Amnistia Internacional”, nenhum país do mundo se pode apresentar como exemplo, embora sejam evidentes as diferenças de país para país.

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA
A diversidade religiosa é um facto. E também é um facto que muitas pessoas se consideram não religiosas. É mau quando se estabelece, de direito e de facto, a religião de estado, a obrigação de pertencer a uma determinada religião ou a exclusão daquelas pessoas ou instituições vinculadas a outras religiões.

A intolerância religiosa leva frequentemente a ódios, divisões e guerras. É intolerável que pessoas religiosas, que até têm como mandamento o amor fraterno e o perdão, lutem entre si. Temos o exemplo da Irlanda do Norte, onde protestantes e católicos, ambos religiões cristãs, se odeiam e se matam.

FOSSO ENTRE RICOS E POBRES
Assiste-se em muitas partes, devido a um capitalismo desumano no qual o lucro é mais importante que a pessoa, ao aumento do fosso entre ricos e pobres. Os ricos são cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.

Olhando para esta realidade a nível planetário, vemos que os países do Norte pertencem ao chamado clube dos ricos, enquanto os países do Sul são os pobres países do Terceiro Mundo, que fornecem quase todos os dias imagens de crianças esfomeadas ou de populações em êxodo ou a viver em condições infra-humanas.

A tolerância não quer dizer que “tudo vale”! Seria uma falsa tolerância continuar a tolerar estas situações de injustiça. É preciso escutar o clamor dos pobres e criar condições para que eles se libertem de todas as escravidões.