O novo parque será um sucesso
Segunda-feira, Julho 4, 2005

Ainda não eram dez horas da manhã e já algumas pessoas davam uma volta pelo novo parque de Ponte.

Os comentários que se podiam escutar caminhavam no sentido da aprovação, “está porreiro” ou no sentido do crescimento da vila da margem esquerda do Ave, “agora ninguém vai aturar os de Ponte”. Um outro sector manifestava-se contra a má qualidade das águas do rio que junta este parque ao das Taipas, “continua a faltar o fundamental: o rio despoluído”.
Trinta minutos antes das onze, tal como estava previsto, o líder da autarquia vimaranense, António Magalhães, chegou ao local para proceder à inauguração oficial deste novo espaço de lazer.
Ainda antes do discurso tradicional, foi interpelado por uma senhora, que foi questionando a falta de casas de banho no local. António Magalhães foi justificando essa lacuna e outras pela própria evolução de uma valência desta natureza. “Um parque desta natureza apresenta sempre algo que não está bem. Temos de trabalhar no sentido de colmatar algumas insuficiências. Para avaliar o resultado deste projecto necessitamos de cinco a seis anos de trabalho contínuo.”
Mais adiante e já no seu improviso, António Magalhães apelou à consciência dos utentes do parque. “Com a colaboração de todos e com grande civismo, o novo parque será um sucesso e será um bom cartaz de visita desta vila do município”.
Ao atravessar a ponte metálica que liga as duas margens do Ave, o Presidente da Câmara foi dizendo que para já não está prevista qualquer alteração à ponte em questão, nem tão pouco se perspectiva a construção de uma nova ponte pedonal. Quanto aos esgotos que são atirados para o pequeno ribeiro existente no local, foi acrescentando que os focos estão identificados e que o problema será resolvido.
A festa quase ficou estragada já do lado da vila de Caldas das Taipas. Depois de ter lançado duas bolas de petanca, António Magalhães foi confrontado com algumas críticas, num tom pouco amistoso, relativamente à intervenção da Câmara no parque infantil. O Presidente da Câmara irritou-se um pouco pela forma como estavam a ser colocadas as questões. Mais tarde ao Reflexo foi dizendo que as pessoas não precisam de “levantar a voz” e o que está mal, “rapidamente será corrigido”. Não deixou de acrescentar que estava preparado para as provocações. “Algumas pessoas já estão em campanha eleitoral e, como tal, tudo o que a Câmara faz está sempre mal feito.”

O Presidente da Junta de Ponte era uma das pessoas que não escondia a satisfação pela obra inaugurada. Lopes, num breve discurso, classificou o novo espaço de lazer como “magnífico”. Deu os parabéns aos que conseguiram uma harmonia perfeita entre os diversos elementos físicos e paisagísticos existentes.
O Presidente da vila de Ponte que no próximo dia 9 de Julho comemora 10 anos de elevação a essa categoria, apontou fortes baterias na afirmação desse estatuto. Defendeu que esta obra, e outras que se seguirão, vão dar a Ponte “um rosto de vila”.
Manuel Lopes espera que o parque seja bastante frequentado. “Uma grande presença de pessoas provocará um grande dinamismo deste espaço e levará a um constante investimento da Câmara. O sucesso e a manutenção da qualidade do parque dependerá, em grande parte, dos seus utilizadores.”

PUB

Artigos Relacionados