O Povo é soberano….
Segunda-feira, Agosto 5, 2013

A situação de crise que vivemos no País, penso que pouco pesará na transferência de votos entre partidos, podendo, no entanto, haver alguma tendência para algum acréscimo da abstenção.
Para a Câmara Municipal, estou convencido de que pesará, determinantemente, o trabalho desenvolvido ao longo dos anos e a inegável visibilidade que Guimarães vem conquistando, a nível nacional e internacional.
Nas freguesias, fruto das recentes agregações, mantenho alguma curiosidade em saber se a origem territorial dos respetivos candidatos e as maiores ou menores rivalidades pré-existentes terão alguma influência na tendência de voto.
Nas Taipas, mais concretamente, tenho que declarar, previamente, a minha amizade pessoal com três candidatos das diferentes forças partidárias: Capela Dias (CDU), Constantino Veiga ( PSD ) e Paulo Pereira ( PS ).
Capela Dias, considero-o um político com experiência e perceção da realidade Nacional e Concelhia. Daria um bom presidente de junta, podendo vir a ser prejudicado pela falta de peso eleitoral da CDU, previsível à partida.
Salvo melhor opinião, como é óbvio, a luta decidir-se-á entre Constantino Veiga e Paulo Pereira.
Constantino Veiga, porventura o mais popular, a constatar pela entrevista que deu a um jornal de Braga, e a não mudar de estratégia, percebe-se que aposta no confronto e o litígio com a Câmara Municipal.
Paulo Pereira, com as suas caraterísticas de homem sereno, de consensos e até alguma discrição, estou convicto de que reúne condições para levar a bom porto os destinos das Taipas.
Resta saber, no entanto, se os eleitores das Taipas vão optar pelo desenvolvimento e pelo consenso, a favor do bem comum, ou, pelo contrário, pela permanente guerrilha que não traz nada de bom para o desenvolvimento da Vila.