PUB
Novembro agitado para Sandinenses e Taipas
Terça-feira, Novembro 1, 2005

Para o Taipas e Sandinenses, o mês de Novembro é rechado de jogos que poderão assumir impotância vital em função dos objectivos traçados por ambos os Clubes.

Sandinenses

Lixa/Sandineses – 7ª jornada
A 6 de Novembro o Sandi-nenses desloca-se ao terreno do “tomba gigantes” da última eli-minatória da Taça de Portugal – o Lixa. Não se avizinha, pois, tarefa fácil para os atletas de António Carvalho perante uma equipa moralizada e que quererá, por certo, fazer valer o factor casa e conseguir ultrapassar o San-dinenses na tabela classificativa. Prevê-se, pois, um jogo muito disputado, entre duas equipas que se equivalem e em que qualquer dos três resultados possíveis poderá acontecer sem que, nenhum deles, constitua surpresa de grande monta.

Sandineses/Torcatense – 8ª jornada
Um sempre apetecível dérbie entre as duas únicas equipas de Guimarães nesta divisão. O jogo realiza-se a 20 de Novembro no Campo D. Maria Teresa em S. Martinho de Sande. Será um jogo que terá tanto de apetecível como de imprevisível no que ao re-sultado diz respeito. No entanto, fruto das carreiras, diametral-mente opostas, que ambas as equipas estão a realizar (lem-bramos que nesta data o Torca-tense não tem ainda qualquer ponto conquistado) o favoritismo recai com toda a naturalidade sobre a equipa do Sandinenses. Outro dado a acrescentar e que poderá contribuir para aguçar o apetite deste jogo é o facto do Torcatense ser liderado por uma nova equipa técnica chefiada por um jovem licenciado em edu-cação física – António Oliveira.

Fafe/Sandineses – 9ª jornada
Outro dos jogos que, não sen-do entre duas equipas de Gui-marães, tem sempre à sua volta a pimenta necessária para fazer dele um jogo de alta voltagem. Fafe e Sandineses defrontam-se a 27 de Novembro e será, por certo, um jogo equilibrado que em condições normais será resolvido favoravelmente para a equipa que menos erros cometer. Com o favoritismo dividido, as questões de pormenor poderão assumir papel essencial e fundamental no desfecho final.

C. C. Taipas

Taipas/Campelos – 9ª jornada
Um jogo entre duas equipas históricas da Associação de Futebol de Braga que já não se defrontam em jogos oficiais há umas boas décadas. Apesar da diferença pontual e dos objectivos de ambas as equipas na prova, nada garante que o desfecho final não seja diferente daquele que naturalmente todos podem vati-cinar. O Taipas ainda não cedeu pontos em casa e está apostado na subida de divisão o que implica que não possa dar-se ao luxo de ceder pontos, no seu terreno, perante equipas que militam na mesma divisão, mas com objectivos bem mais mo-destos. A “obrigação” de ganhar vai estar patente na mente dos atletas, o que poderá não ajudar muito, e o resultado final será, por certo, favorável à equipa da casa. Porém, não há jogos que sejam “favas contadas” e, quando me-nos se espera, as surpresas podem aparecer.

Vieira/Taipas – 10ª jornada
Um dos jogos em que só a classificação final poderá confir-mar se é (foi), ou não, decisivo. Duas equipas que assumiram declaradamente a subida de divisão. Ambas com plantéis ricos em qualidade e quantidade. Ingredientes mais que suficientes para um jogo bem disputado e equilibrado. O factor casa poderá ser favorável à equipa de Vieira do Minho mas, nestes jogos, todos os resultados são pos-síveis. Será certamente uma partida apetecível que fará des-locar a Vieira do Minho muitos adeptos taipenses.

Porto D’Ave/Taipas – 11ª jornada
A 20 de Novembro, deslocação até Porto D’Ave, para defrontar a equipa local. Um jogo em que a equipa do Taipas encontrará excelentes condições para ultra-passar o seu adversário. O cam-po, apesar de pelado, é de gran-des dimensões e normalmente, bem tratado, o que permitirá à equipa de Francisco Sousa, colocar em prática toda a sua superioridade e valia técnica. Um jogo em que, sendo abordado com seriedade, não trará grandes dificuldades a um Taipas cla-ramente favorito.

Taipas/Celoricense – 12ª jornada
Mais uma oportunidade do Taipas, perante o seu público, somar 3 pontos. Contra um adver-sário que, nos últimos anos tem andado nos lugares cimeiros da classificação, o Taipas não po-derá claudicar. A equipa do Taipas, favorita por natureza, terá de confirmar dentro das quatro li-nhas todo o favoritismo que sobre si recai e não deixar fugir qualquer ponto.

Manuel António Silva
mas@reflexodigital.com

Artigos Relacionados