Nomeações para os órgãos da Turitermas continuam a dar que falar
Quarta-feira, Fevereiro 2, 2011

Desta feita é a concelhia vimaranense do PS que vem a terreiro dar conta do seu “mais vivo repúdio” relativamente à posição tornada pública pelo PSD sobre o assunto em título.

Num documento enviado à imprensa os socialistas vimaranenses começam por constatar que Ricardo Costa, concorrente pelo PS às últimas eleições autárquicas, conseguiu 1226 votos e os consequentes cinco mandatos para, de seguida dar conta de que, perante este cenário, “na óptica do PSD, o facto de ter conseguido a preferência de apenas 33% do eleitorado torna o Dr. Ricardo Costa inelegível para o exercício do cargo para que acaba de ser reconduzido pela Câmara Municipal, não se sabendo ainda que outros cargos lhe estarão vedados ou que outros direitos lhe deverão ser subtraídos pelo facto de não ter ganho as ditas eleições. Pergunta-se: terá o direito de viver na freguesia ou deveria vergar-se à indignidade do seu desempenho eleitoral e abandoná-la?”

Para a Concelhia do PS de Guimarães, esta posição do PSD é “ridícula e absurda. Primeiro, porque o resultado que o Dr. Ricardo Costa alcançou na eleição para a Junta não lhe diminuiu nem as capacidades, nem as qualidades nem a competência que então lhe eram reconhecidas e que, desde logo, ditaram a aposta do Partido Socialista.
Segundo, porque se o Partido Socialista lhe reconhecia capacidade para gerir a Junta de Freguesia, reconhecer-lhe-á, por maioria de razão, capacidade para gerir a Taipas Turitermas e os resultados da sua gestão no mandato anterior são disso prova evidente”.

O voto favorável dos vereadores da Câmara Municipal de Guimarães à indicação de Ricardo Costa para Presidente da Cooperativa taipense foi sustentado na verificação de uma clara melhoria da prestação de serviços termais, na animação cultural promovida nos Banhos Velhos e na qualidade da gestão imprimida nas piscinas ou no parque de campismo o que, na opinião dos socialistas, atestam a sua “capacidade e competência” para o desempenho do cargo para que foi nomeado.

“Ficámos agora a saber que, para o PSD, tais resultados de nada valem e que esta recondução no cargo apenas constitui uma afronta aos Taipenses por ter perdido as eleições para a Junta de Freguesia”, referem ainda.

A terminar e em nova alusão à tomada de posição do PSD relativamente a este assunto, os socialistas vimaranenses dizem não pretender ter a “deselegância de citar exemplos, mas cumpre registar que, de acordo com esta forma tão singular de interpretar a democracia, os Vimaranenses e os Portugueses têm sido sucessiva e abertamente afrontados, provocados e desrespeitados nos últimos anos”.