PUB
Nomeações para a Turitermas motivam reacção dos vereadores do PSD
Segunda-feira, Janeiro 31, 2011

A Câmara Municipal de Guimarães nomeou na passada Quinta-feira, na reunião quinzenal, os seus representantes para os órgãos sociais da cooperativa Taipas-Turitermas para o triénio 2001-2013. PSD votou contra e já reagiu.

Na proposta, votada favoravelmente pelos vereadores do PS, foram indicados os nomes dos vereadores Amadeu Portilha, como representante do município na Assembleia Geral da cooperativa e Domingos Bragança, como presidente do Conselho Fiscal. Para a presidência da Direcção da Taipas-Turitermas, a Câmara Municipal de Guimarães, voltou a nomear Ricardo Costa.

Esta deliberação, que contou com os votos contra do PSD e da CDU, motivou já uma reacção por parte do grupo de vereadores do PSD que, em nota de imprensa, dão conta do seu desagrado pela nomeação para Presidente da Direcção da Cooperativa de Ricardo Costa, “o candidato apresentado nas listas do Partido Socialista, e derrotado, à Junta de Freguesia de Caldelas”.

Para os sociais-democratas, “esta nomeação assume contornos de provocação e de amplíssimo desrespeito pelo povo das Taipas e pela sua decisão democrática, nas urnas. Se é verdade, no que se concede, que a legitimidade do executivo socialista para indicação de qualquer elemento de confiança política é total, não é menos verdade que a indicação do candidato derrotado àquela mesma Junta de Freguesia, é um acto desrespeitador do resultado eleitoral, não desrespeita o actual executivo da Junta ou os seus elementos, mas desrespeita o povo que com a força do voto, não quis o Dr. Ricardo Costa com funções nas Taipas; ora a Câmara vem por cima, usando do seu poder político, impor uma escolha que as pessoas, livremente, não quiseram para si próprias. E esta dimensão, além de desrespeitadora da nobreza do acto eleitoral, assume contornos provocatórios, de uma imposição de cima para baixo, do centro para a periferia, como que querendo castigar a população, forçando-a a aceitar uma escolha que, pelo voto, foi rejeitada”.

A terminar, os vereadores sociais-democratas acusam a Câmara Municipal de utilizar a Taipas-Turitermas como tratando-se de uma “Junta paralela, dotando-a de meios incomensuravelmente superiores aos da própria Junta de Freguesia, procurando subverter o resultado eleitoral, procurando alterar o que o povo quis, pela discricionariedade arbitrária da distribuição de fundos”.

Apesar de considerarem como “grave” esta última questão, dão conta no documento que não foi foi por ela que fundamentaram o seu sentido de voto. Os sociais-democratas votaram contra esta proposta, concretamente, pela designação de Ricardo Costa para Presidente da Direcção da Taipas-Turitermas.