Montanha agrícola transforma paisagem da cidade de Guimarães
Sábado, Agosto 25, 2012

Tem cerca de 16 metros de altura, foi construído maioritariamente com recurso a blocos de feno e é o mais recente monumento da cidade de Guimarães

Projecto promovido pela Capital Europeia da Cultura e comissariado por Pedro Gadanho pretende aproximar a actividade cultural do espaço rural. “AgriCultural Mountain” é uma estrutura temporária de formato piramidal, em tudo semelhante a um posto de vigia, projectada por cinco jovens artistas portugueses, no âmbito do projecto “Performance Architecture” promovido por Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. A instalação, que ocupa a zona de Creixomil, pretende ser um efectivo contributo para o alastrar da actividade cultural ao espaço rural.

Consciente de que as actividades culturais são sobretudo acontecimentos urbanos, esta proposta pretende trazer o fenómeno cultural ao universo rural e agrícola. O projecto explora o paradoxo da criação de um monumento de carácter efémero, criado a partir de um material a que normalmente não é associada uma função construtiva. Posicionada na periferia da cidade de Guimarães, fora do núcleo urbano, numa área que conserva ainda a função agrícola, o terreno escolhido é o único inculto da zona e pretende, à semelhança da torre do Castelo, ser um marco na paisagem, embora seja criada para ser visitada e conquistada.

Cinco propostas para reinventar espaço público
“AgriCultural Mountain” é a quarta de um total de cinco estruturas temporárias a surgir no espaço público da cidade de Guimarães durante este Verão. “Construction with Clothes” – um pára-sol gigante elaborado com recurso a roupa doada pela comunidade e que, no final, será devolvida a instituições de caridade –, “Bodyphonic” – instalação de objectos de grande dimensão numa estrutura de andaimes que as pessoas podem utilizar para fazer música – e “Fountain Hacks” – processo de apropriação e conversão das fontes da cidade em piscinas e esplanadas – foram os três primeiros projectos a ser implementados.

“Unidade” – estrutura através da qual será possível construir bancos de cimento – é a designação do quinto e último projecto a surgir em breve no espaço público. Comissariado por Pedro Gadanho, curador de arquitectura contemporânea do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, Performance Architecture pretende fomentar práticas arquitectónicas e urbanas temporárias, alternativas à construção perene, que remetam para o papel da consciência do corpo e da crítica do social na reinvenção do espaço público.

PUB

Artigos Relacionados