PUB
Momentos de reflexão
Sábado, Setembro 29, 2007

As notícias que dizem respeito ao meu bairro ou à minha rua chamam sempre a atenção, mas na aldeia global em que vivemos torna-se fundamental estender os olhares pelo que se passa à volta. E ficarmos indiferentes a determinados episódios é sinal de preguiça aguda, devido a um sentimento de egoísmo que importa ser banido.

Vem isto a propósito da trágica morte do futebolista espanhol António Puerta, no auge dos seus 22 anos, vítima de várias paragens cardíacas quando estava a disputar um jogo de futebol. Trata-se (ou tratava-se) de um atleta de alta competição, certamente com os devidos exames médicos cumpridos, e nada fazia prever ponto final na sua vida tão antecipado. Quem é que não se lembrou de Fehér? Mas nestes últimos anos têm sido múltiplos os casos de “morte súbita” que têm vitimado atletas de alta competição. Ainda no passado dia 2 de Setembro faleceu um jogador equatoriano, Jairo Nazareno, que não resistiu a uma “forte dor no peito e no braço”.

Neste momento são muitos os jogadores de alta competição que chegam a pensar no pior, perante os casos sucedidos, quando entram em campo.

O esforço despendido em qualquer prova física acelera o ritmo cardíaco a tal ponto que pode “rebentar com a máquina”!? Urge reflectir sobre estes assuntos e não apenas lamentar quando acontece. Por outro lado, é sinal de uma enorme ignorância despertar a atenção para estes casos somente quando acontece às nossas portas. Ontem foi em Espanha, amanhã pode ser em Portugal e no dia a seguir poderá mesmo acontecer na Vila das Taipas.

26