PUB
Ministério da educação apresenta novos dados estatísticos sobre o ensino secundário
Sábado, Agosto 8, 2015

O portal Infoescolas, do Ministério da Educação, acabou de publicar uma série de dados estatísticos ao nível do ensino secundário dos cursos científico-humanísticos que poderá ser uma alternativa de análise às prestações das escolas, aos famosos “rankings” publicados nos últimos anos.

Taxa de retenção ou desistência dos alunos da Escola Secundária da vila inferior no 10.º e 11º anos e superior no 12.º ano, em relação à média nacional. Nesse portal, poderemos, por exemplo, verificar ainda que essa taxa dos alunos na Martins Sarmento é sempre inferior à média nacional nos três anos do ensino secundário. No entanto, é o Instituto de Sezim (escola particular) que apresenta as mais baixas taxas de retenção ou desistência nesses mesmos anos de escolaridade.
Um outro item, sempre polémico, é o “alinhamento” entre as classificações internas e as de exame. Neste âmbito, a Escola Secundária de Caldas das Taipas “alinhou”, em 2013/2014, as classificações internas atribuídas aos seus alunos com as notas internas atribuídas pelas outras escolas do país a alunos com resultados semelhantes nos exames.
Entre os anos letivos de 2009/10 a 2012/13, a Escola Secundária da vila apresentou resultados internos “desalinhados para cima” em relação a escolas com idênticas classificações nos exames nacionais. Para o Ministério da Educação esta situação, das notas internas atribuídas pela Escola serem sistematicamente mais altas do que as notas internas atribuídas por outras escolas que, posteriormente, obtêm os mesmos resultados nos exames nacionais, poderá indiciar que a escola esteja a utilizar critérios de avaliação do desempenho escolar dos seus alunos muito diferentes dos critérios utilizados pelas outras escolas.
Este mesmo indicador mostra que é o Colégio de Sezim – Egas Moniz, o que mais “puxa para cima” as classificações internas dos seus alunos, nas escolas do concelho de Guimarães. A Escola Básica e Secundária Santos Simões mostra uma tendência para o “alinhamento”. A Escola Francisco de Holanda mostra uma tendência, ainda que ligeira, de “puxar para baixo” as classificações internas. Finalmente, a Escola Martins Sarmento foi “puxando para baixo” até 2012/13 e em 2013/14 a tendência foi “puxar para cima” as classificações internas.

No portal Infoescolas, qualquer pessoa pode ver respondidas diversas questões bastante simples, como a distribuição dos alunos pelos diferentes cursos, o número de alunos nos três anos do secundário, a distribuição por sexo ou por idades, e outras questões mais elaboradas, caso do item inicialmente referido, o indicador da progressão dos resultados dos alunos da escola entre os exames do 9º ano e do 12º ano, quando comparados com os outros alunos do país ou, ainda, a comparação dos resultados dos alunos da escola, no 12.º ano, com os resultados dos alunos de escolas em contextos semelhantes.
Fica ainda o registo que a Escola secundária de Caldas das Taipas, em 2012/13, teve 761 alunos a frequentar os cursos científico-humanísticos do ensino secundário, dos quais 58% do sexo feminino.