PUB
Miguel Laranjeiro defendeu obras de manutenção no posto da GNR
Segunda-feira, Janeiro 26, 2015

De visita às Caldas das Taipas, segunda-feira, 26, pela manhã, o deputado Miguel Laranjeiro tomou conta das condições em que operam os agentes da autoridade local e das condições do edifício que alberga esta força, cuja construção completa 25 anos.

O deputado do Partido Socialista Miguel Laranjeiro esteve hoje nas Taipas e visitou o posto da Guarda Nacional Republicana local, com o fim de conhecer as condições em que operam os efetivos aqui destacados, assim como perceber que meios têm disponíveis. A visita surge após notícias, entretanto desmentidas, de que havia infiltrações de água no interior do quartel.

O socialista, eleito pelo círculo eleitoral do distrito de Braga, reconhece que “há efetivamente necessidade de intervenção” nas instalações do posto da GNR das Caldas das Taipas. O quartel está em funcionamento desde 1989 e desde então, não teve invenções significativas, “precisando de uma ou outra intervenção” – concluiu.

Antes de se deslocar aos postos da GNR das Caldas das Taipas e de Lordelo, para conhecer a realidade que se vive diariamente nestes postos, Miguel Laranjeiro disse ter pedido esclarecimentos à Ministra da Administração Interna, Anabela Miranda Rodrigues, sobre a matéria que motivou a sua deslocação – as condições dos meios e dos equipamentos.

Luís Soares e João Pedro Pereira acompanharam o deputado da Assembleia da República, representando do PS local. Luís Soares, que lidera os socialistas na Assembleia de Freguesia, reiterou as constatações de necessidade de melhoria das instalações do quartel, para que o bom trabalho que vem sendo desenvolvido pelos 27 agentes seja acompanhado pela boa qualidade ao nível dos equipamentos.

“Aquilo que ouvimos descansou-nos”, disse Luís Soares à saída do encontro com o comandante do posto, afirmando a sua confiança numa “força de segurança de referência”, realçando o “importante trabalho para a nossa vila e para toda a área de intervenção do posto, que abrange cerca de 25 mil habitantes”.

No que respeita ao número de efetivos, de acordo com as informações prestadas pelo comandante aos representantes políticos, os 27 agentes são suficientes – “não é por falta de efetivos que nós devemos estar intranquilos”. O líder da bancada socialista de Caldelas lembrou a proposta lançada na Assembleia de Freguesia para a criação de uma Comissão Local de Segurança, cujo desafio à participação foi lançado à GNR. O PS Taipas acredita que o trabalho dessa comissão permitiria “identificar e sinalizar um conjunto de problemas e apontar soluções para a sua resolução”. De acordo com a proposta apresentada pelos socialistas taipenses, a comissão poria cobro a situações como estacionamento indevido e à preservação do espaço comum que “é muitas vezes objeto de ataque por parte de condutores e cidadãos”, rematou.