Mesquita Machado nem coloca a hipótese do Centro Ibérico de Investigação ficar fora do concelho de Braga
Sexta-feira, Janeiro 13, 2006

O Diário do Minho refere na edição do passado dia 13 que “Mesquita não tem dúvidas sobre local para centro ibérico”.

As declarações do Presidente da Câmara Municipal de Braga foram proferidas na conferência de imprensa que normalmente se realiza após a reunião do executivo bracarense.

De acordo com o DM, Mesquita Machado diz não querer ouvir falar sequer que o futuro Centro Ibérico de Investigação anunciado para Braga possa ficar localizado fora do concelho e que não querer entrar em “guerras” que fazem vender jornais.

A.I.Minho confirma

Uma recente entrevista do Presidente da Associação Industrial do Minho ao JN (a 6 de Janeiro) aponta no mesmo sentido. Nessa entrevista, António Marques apresentou diversos projectos da associação para 2006, dizendo também que, entre os projectos de desenvolvimento para a região do Minho, estará o Instituto Ibérico “que ficará no concelho de Braga”.

Recorde-se que os primeiros-ministros de Portugal, José Sócrates, e de Espanha, José Luís Zapatero, decidiram, na XXI Cimeira Luso Espanhola, em Novembro passado, criar um Instituto Ibérico de Investigação e Desenvolvimento, dizendo que ele terá sede no distrito de Braga.

Na altura, o presidente da autarquia de Braga convocou os jornalistas e posicionou-se de forma a tentar garantir o instituto para o seu concelho.

Algumas vozes em Guimarães levantaram-se contra essa localização e defenderam o AveParque, das Taipas, como o local certo para o instituto.

A mais recente foi a de Castro Fernades, o novo presidente da AMAVE, que disse esta semana à Antena Minho ser a favor da sua instalação nas Taipas, a meio caminho entre as cidades de Braga e Guimarães.

A polémica promete continuar.

PUB

Artigos Relacionados