PUB
Magalhães anuncia reforço da GNR nas Taipas ()
Quinta-feira, Setembro 20, 2007

Na reunião quinzenal do executivo camarário, António Magalhães, manifestou-se preocupado com as acessibilidades às Taipas e acredita estar para breve uma solução.

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães manifestou-se preocupado, na reunião do executivo realizada ontem, 20 de Setembro, com o pico de assaltos registados na vila de Caldas das Taipas durante o último verão. O autarca esteve reunido com o comando distrital da Guarda Nacional Republicana (GNR) para perceber o ponto da situação no concelho e no posto das Taipas em particular.

António Magalhães disse, durante a reunião, que foi informado de que o posto das Taipas da GNR é aquele que se encontra mais fragilizado devido à falta de efectivos. Tal situação não será de fácil resolução já que se aguarda ainda pelo reforço do contingente de soldados daquela força policial. Mais terá sido informado o presidente da Câmara Municipal de Guimarães durante as conversações de que a zona coberta pelo posto de Caldas das Taipas é a mais problemática.

Do encontro, António Magalhães diz ter conseguido para já o reforço do policiamento através de quatro agentes do Corpo de Intervenção da GNR que diariamente farão o patrulhamento da vila. Pendente ficou a possibilidade de um reforço por parte do Grupo de Intervenção Permanente da Protecção Civil.

O líder do executivo deixou no entanto a achega de que não será com mais ou menos agentes na rua que se previne a ocorrência de assaltos e deu o exemplo do caso recente de Viana do Castelo, em que uma ourivesaria foi assaltada numa altura em que as ruas estavam a ser policiadas de forma excepcional devido à cimeira europeia dos Ministros dos Negócios Estrangeiros.

Em discussão esteve também o contrato urbanístico para a construção de uma grande superfície comercial, que deverá ficar localizada em Silvares, junto ao novo nó da auto-estrada. O vereador Salgado Almeida (CDU) questionou a capacidade das acessibilidades que estão a ser previstas para aquela zona, uma vez que se espera uma multiplicação das superfícies comerciais e, por conseguinte, um aumento do tráfego automóvel naquela via. Salgado Almeida não quer ver repetido o que aconteceu com o novo mercado de municipal, que começou a funcionar sem que, na opinião do eleito da CDU, estivessem garantidas as acessibilidades ao equipamento.

O presidente da Câmara Municipal desdramatizou dizendo que “as coisas vão sendo feitas à medida do que é possível” e lembrou o assunto quando foi aprovada a aquisição de um terreno para a reformulação de um arruamento do novo mercado. Colocando de lado esta questão António Magalhães manifestou-se preocupado com as acessibilidades às Taipas, uma situação que nas palavras do autarca “dá problemas todos os dias”. Magalhães aventou que está esperançado em que alguns “problemas que estão pendurados” e que se arrastam há muito tenham solução em breve.

O executivo autárquico de Guimarães aprovou durante a segunda reunião do mês de Setembro a aquisição de um terreno necessário para a construção da via de acesso ao Centro Tecnológico de Barco – o AvePark. A venda será assim efectivada de forma amigável e os 3.883 metros quadrados serão adquiridos por 58 mil euros. Desta operação resultou um terreno sobrante com uma área semelhante, que foi igualmente adquirido por quase 46 mil euros.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados