Luís Soares: “O PS tem cumprido e quer cumprir os compromissos assumidos”
Quinta-feira, Fevereiro 4, 2016

Numa entrevista do Reflexo o deputado taipense descreveu um pouco do seu quotidiano no Parlamento e nas Comissões Parlamentares. A entrevista será publicada no jornal Reflexo de Fevereiro.

Acredita que esta legislatura irá até ao final do mandato?
Os mandatos são para serem cumpridos. O Partido Socialista está a trabalhar de facto para cumprir o acordo tripartido. Mesmo com as críticas da direita e as pressões da Comissão Europeia, a verdade é que o PS tem cumprido e quer cumprir os compromissos assumidos.

Nas presidenciais, por exemplo, a CDU teve um resultado muito baixo. Não existe o receio de a CDU repensar o seu posicionamento?
Naturalmente, não me cumpre falar da estratégia do PCP.
As eleições presidenciais são eleições muito particulares. Para a comunicação social fica o elogio de algo absolutamente tenebroso, como consegue fazer um presidente da República. Temos um cidadão legitimamente eleito, que se preparou para esta função como comentador político durante 15 anos.

E quanto aos resultados de Maria de Belém?
Foi sacrificada pelas declarações que fez sobre as pensões vitalícias. Chegou a ter bons indicadores, mas nos últimos quinze dias, a necessidade de não prestar declarações sobre as pensões vitalícias e, quando prestou, não foram de facto as mais felizes e tiveram um impacto brutal.

Concorda com a matriz do Orçamento de Estado apresentado e que poderemos sintetizar em mais rendimento, menos austeridade, mais consumo, menos poupança?
Não será menos poupança, é mais consumo e procura do crescimento económico, de estimular a economia. Isso em contraposição ao modelo da austeridade que fracassou. Aquilo que a direita chamava austeridade expansionista continuou a dar uma dívida estrutural galopante e um deficit descontrolado. A única forma de cumprir as obrigações é de facto crescer e esse crescimento só se obtém com políticas expansionistas. Este Orçamento é um exemplo disso, devolver rendimento às famílias, garantindo que algumas saiam do limiar da pobreza para onde foram atiradas, estimular o consumo interno, como, por exemplo, com a diminuição do IVA na restauração.

Como analisa a trajetória de António Costa desde a vitória sobre António José Seguro, a derrota nas legislativas e acabando por ser o primeiro-ministro?
António Costa é um indivíduo perfeitamente determinado e que tem uma característica que explica o facto de ter chegado a primeiro-ministro, que é a capacidade de criar consensos e de construir posições conjuntas relativamente a determinadas matérias. E é esta característica que António Costa tem e António José Seguro não tinha – a capacidade de criar consensos, de criar equilíbrios e, acima de tudo, de recuperar a confiança que se tinha perdido.

Leia a entrevista na íntegra na edição de Fevereiro do jornal Reflexo.

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares será o primeiro entrevistado de uma série de entrevistas abertas
Quinta-feira, Janeiro 28, 2016

O jornal Reflexo irá realizar uma entrevista ao deputado eleito pelo Círculo Eleitoral de Braga do Partido Socialista, nas últimas eleições legislativas.

Esta será uma entrevista aberta ao público. O encontro está marcado para as 11 horas do próximo sábado, 30 de Janeiro, no Salão de Chá Avô João, nas Caldas das Taipas. A entrevista será editada e publicada no número de Fevereiro do jornal Reflexo.

Daremos ainda a possibilidade de os nossos leitores poderem colocar algumas questões ao nosso entrevistado. Para isso, basta fazer chegar essas perguntas à redação do jornal Reflexo até ao final do dia 29. Essas questões devem ser remetidas para o seguinte endereço de email jornal@reflexodigital.com.

Luís Soares, 32 anos, faz parte do Grupo Parlamentar do PS, tendo tomado posse a 23 de Outubro de 2015. Apesar de o partido pelo qual foi eleito não ter conseguido uma maioria, o PS acabou por formar governo, após um longo e conturbado processo de negociações – não só com outros partidos políticos, mas também com as instituições europeias.

O deputado vimaranense faz parte da assembleia da XIII Legislatura. Além do trabalho no hemiciclo, Luís Soares faz parte de duas Comissões Parlamentares – uma do Trabalho e da Segurança Social e outra da Saúde. Fez ainda parte do Grupo de Trabalho que elaborou o diploma da reposição das 35 horas para os trabalhadores do sector público.

O jornal Reflexo inicia, desta forma, um ciclo de entrevistas abertas ao público, nas quais se pretende abrir aos nossos leitores uma oportunidade para assistir às entrevistas, que serão posteriormente publicadas no jornal.

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares nas comissões parlamentares do trabalho, da segurança social e da saúde
Segunda-feira, Novembro 16, 2015

Foram distribuídas as pastas das comissões especializadas aos deputados eleitos pelo distrito de Braga nas últimas eleições legislativas.

Os trabalhos da Assembleia da República decorrem dentro da normalidade, apensar da situação política periclitante que marcará a história da XIII legislatura, que tomou posse no passado dia 23 de Outubro. De forma a conseguir uma “maior cobertura possível dos assuntos”, os sete deputados escolheram as doze comissões, de acordo com o seu “particular interesse”.

O coordenador do grupo de deputados eleitos pelo círculo eleitoral de Braga, Joaquim Barreto, acredita que os parlamentares bracarenses ficam melhor habilitados para exercer uma representatividade mais informada sobre os vários assuntos que podem ter acutilância particular no distrito de Braga.

No que respeita às pastas atribuídas aos deputados vimaranenses, Sónia Fertuzinhos ficou na Comissão de Trabalho e Segurança Social, sendo suplente na Comissão de Educação e Ciência. Luís Soares, que foi eleito em sétimo pelo distrito ficou igualmente na Comissão de Trabalho e Segurança Social, além da Comissão de Saúde, sendo suplente na Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas.

Quanto aos restantes deputados: Manuel Caldeira Cabral ficou na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas; Joaquim Barreto na Comissão de Agricultura e Mar e na Comissão de Defesa Nacional; Domingos Pereira, na Comissão Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação e na Comissão de Saúde, na qual ficou também Hugo Pires, além de ficar na Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto; Maria Augusta Santos com na Educação e Ciência.

Foto DR

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares eleito deputado para a Assembleia da República
Terça-feira, Outubro 6, 2015

O taipense Luís Soares foi eleito deputado para a Assembleia de República, pelo círculo eleitoral de Braga, em representação do Partido Socialista.

Aos 32 anos, Luís Soares, estará entre os mais jovens deputados da próxima legislatura na Assembleia da República.

O membro da Assembleia de Freguesia de Caldelas e Assembleia Municipal de Guimarães, cargos que fará questão de manter, foi o 19º deputado eleito pelo círculo eleitoral de Braga (era 7º na lista do PS) e manteve, até muito próximo do fecho da contagem dos votos, uma luta acesa com a possibilidade de eleição do segundo deputado do Bloco de Esquerda.

Luís Soares vai manter residência na vila das Taipas e, no seu desempenho como deputado garante que todos os vimaranenses podem contar com o seu “empenho, dedicação e trabalho, em prol da defesa dos interesses e dos problemas dos vimaranenses”.

Fique a saber mais sobre esta nova etapa da vida do jovem deputado Luís Soares, numa breve entrevista a publicar na próxima edição do jornal Reflexo, que vai para as bancas ainda no decurso desta semana.

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares eleito para integrar lista do círculo eleitoral de Braga do PS
Quinta-feira, Julho 9, 2015

Eleição determinou o nome a designar pela Comissão Política do Partido Socialista de Guimarães, para elaboração da lista do Círculo Eleitoral de Braga, que concorrerá às próximas legislativas, no último trimestre de 2015.

Luís Soares foi eleito, pela Comissão Política do Partido Socialista de Guimarães, para integrar a lista dos deputados que poderão ir a sufrágio, nas eleições legislativas, que se realizarão no último trimestre de 2015. Actualmente Luís Soares é deputado da Assembleia de Freguesia Caldelas, eleito pela lista do Partido Socialista nas últimas eleições autárquicas.

A eleição decorreu ontem, 8 de Julho. Luís Soares avançou a par com Miguel Larajeiro, que é actualmente deputado da Assembleia da República. O resultado foi conseguido pela margem mínima de um voto. Normalmente, o secretariado concelhio do partido nomeia um nome, algo que não aconteceu desta vez, abrindo espaço para a apresentação de candidaturas na Comissão Política.

A Comissão Política Concelhia é o órgão máximo do partido a nível concelhio. É um órgão deliberativo, que representa os militantes do PS do concelho de Guimarães. Dele fazem parte 51 membros eleitos pelos militantes, seis membros eleitos pela Juventude Socialista e os presidentes da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal.

Após o resultado eleitoral Luís Soares será nomeado pelo PS de Guimarães para fazer parte da lista que concorrerá pelo Círculo Eleitoral de Braga, nas eleições legislativas que se deverão realizar em Setembro ou Outubro. A data deverá ser anunciada nos próximos dias pelo Presidente da República.

A concelhia de Guimarães transmitirá à federação de Braga a sua nomeação, à semelhança do que acontecerá com todas as concelhias do partido do distrito. A federação decidirá sobre a lista no próximo dia 17 de Julho, devendo posteriormente ser ratificada pela Comissão Nacional no dia 21 de Julho.

Em declarações Reflexo, Luís Soares sublinhou a forma democrática como decorreu o processo e destacou que o partido está “unido, forte e motivado em torno do projecto do PS, para mobilizar Guimarães e ajudar a mudar Portugal”.

Luís Soares, 32 anos, é natural de Ponte e licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Actualmente é colaborador da Taipas Turitermas e é membro da Assembleia Municipal de Guimarães e da Assembleia de Freguesia de Caldelas. Liderou a Juventude Socialista de Guimarães entre 2011 e 2013. Faz parte do Secretariado da Federação de Braga do PS. Poderá ser o próximo taipense eleito deputado na Assembleia da República.

Foto DR

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares eleito para presidir comissão para as comemorações dos 75 anos da vila
Sábado, Março 14, 2015

Na primeira sessão de trabalho realizada pela Comissão Organizadora das comemorações do 75.º aniversário de elevação a vila. Foram eleitos os representantes políticos que irão coordenar os trabalhos.

Realizou-se na passada quinta-feira, 12 de Março, a primeira sessão de trabalhos da recém-criada comissão que terá como missão organizar o programa das comemorações do 75.º aniversário da elevação da povoação de Caldas das Taipas à categoria de vila.

Luís Soares, representante socialista, foi eleito presidente da comissão, ficando o secretariado da mesma entregue a Carlos Franclim Freitas, representante da Coligação Juntos por Caldelas (PSD/ CDS-PP). A proposta do elenco que irá conduzir os trabalhos da comissão foi apresentada pela CDU e foi aprovada por unanimidade.

Esta sessão de trabalho decorreu passada menos de uma semana depois de, numa sessão Extraordinária da Assembleia de Freguesia, no dia 6 de Março, marcada a pedido do Partido Socialista, ter sido aprovada por unanimidade a criação de uma Comissão Organizadora do 75.º aniversário da elevação de Caldas das Taipas a vila.

Recorde-se que esta iniciativa não esteve imune a polémica político-partidária. Após o anúncio público do pedido endereçado ao presidente da Assembleia de Freguesia de Caldelas para a marcação da Assembleia Extraordinária, feito pelo PS-Taipas, o executivo da Junta de Freguesia reagiu, fazendo saber que já estaria a trabalhar nas comemorações.

Este imbróglio refletiu-se naturalmente na sessão de 6 de Março, apesar de a criação da comissão ter sido aprovada por unanimidade.

PUB

Artigos Relacionados

Luís Soares candidato à liderança da Juventude Socialista de Guimarães
Sexta-feira, Setembro 23, 2011

O deputado da Assembleia de Freguesia de Caldelas, eleito pela lista do Partido Socialista, Luís Soares, vai candidatar-se à liderança da Juventude Socialista de Guimarães.

As eleições vão realizar-se no próximo dia 1 de Outubro e Luís Soares leva à apreciação e votação dos militantes, uma equipa de trabalho que o mesmo considerou como “heterógenea”, constituída por elementos provenientes da esmagadora maioria das freguesias do concelho de Guimarães. Hélder Silva, líder do Núcleo taipense dos jovens socialistas, bem como outros dos seus elementos, também farão parte da equipa de trabalho liderada por Luís Soares.

No âmbito do processo eleitoral que se avizinha é apresentada este sábado, pelas 19 horas, na sede do Partido Socialista, em Guimarães, a Moção de Estratégia “Uma nova Geração de Ideias” que tem como primeiro subscritor Luís Soares que, em simultâneo apresentará oficialmente a sua candidatura a Secretário-Coordenador da Juventude Socialista de Guimarães.

No projecto que apresentará para o biénio de 2011-2013, Luís Soares, entre outras prioridades, destaca a grande aposta que se propõe a realizar na formação dos militantes. “É muito importante, por exemplo, que todos saibamos como funcionam os órgãos autárquicos de uma freguesia”, referiu a esse propósito.

Ainda sobre a sua candidatura, Luís Soares não tem conhecimento que, no momento, possa(m) existir outra(s) lista(s) candidata(s) a estas eleições. Contudo, não excluiu essa possibilidade.

A ser eleito, Luís Soares, substituirá no cargo, Pedro Cardoso, actual presidente da JS vimaranense, que terminará funções a 30 de Setembro.

PUB

Artigos Relacionados

Luísa Santos é candidata â câmara
Sábado, Julho 23, 2005

Luísa Santos é a primeira candidata do Bloco de Esquerda aos órgãos autárquicos de Guimarães.

Esta técnica oficial de contas de 31 anos é a cabeça-de-lista do BE à câmara municipal de Guimarães e, na sessão de apresentação da candidatura lançou críticas ao poder vimaranense, especialmente no que toca à política de urbanismo, defendendo uma nova configuração da cidade, “mais social”, em detrimento de uma certa “segregação” na organização do espaço público.
O Bloco apresentou também o nome do primeiro candidato na lista para a Assembleia Municipal. Alberto Fernandes, músico, tem 29 anos, e reside em Airão Santa Maria e promete uma candidatura de ruptura com o passado vimaranenses e os interesses vigentes.
O BE definiu as apostas em áreas como a cidadania, ecologia, cultura e urbanismo como bases da sua intervenção autárquica em Guimarães.

PUB

Artigos Relacionados