PUB
Letargia ao cubo
Sábado, Julho 1, 2006

Há cerca de um ano aproveitei este espaço para dedicar algumas palavras aos taipenses, em particular, perante o impasse que se instalava no Clube Caçadores das Taipas, devido a um vazio directivo e uma clara indefinição quanto ao futuro da colectividade, vivia ainda da ressaca da despromoção para os Campeonatos Distritais. Vá lá, encontrou-se uma solução fruto da capacidade da gente nova que acabou por se entregar a esta causa. Uma causa válida e de registo, como tantas outras, embora começem a ser mais aqueles que olham com desconfiança para os que abraçam as causas relacionadas com o futebol. Aparentemente, o CC Taipas terá recuperado a estabilidade directiva e financeira. Desportivamente, sem dúvida, falhou o objectivo de subida.

Volvido um ano, eis que uma nova celeuma se levanta. Desta feita, a “trovoada” abate-se sobre “Os Sandinenses”, clube que foi cimentando passos ao longo dos últimos anos no futebol nacional. Fica uma marca positiva, testemunhada por aqueles que de uma forma ou de outra estiveram vinculados ao clube. Mas, enfim, chegou a vez de colocar um ponto final no futebol sénior! É a crise! É a paciência que se esgota… O fim do futebol sénior n’Os Sandinenses foi uma decisão racional, sem deixar de constituir surpresa pois o historial deste clube já deveria tocar mais ao coração dos seus associados, o que de facto não se verificou dado a “ignorância” generalizada, pois as Assembleias decisivas não tiveram mais do que uma dezena de sócios. Enfim, nem tudo se perde. Ficou o património.

Ficou uma estrutura bem montada no futebol de formação. Agora, é preciso saber tomar conta desta estrutura, pois caso contrário um dia mais tarde também chegará a vez de fechar as portas. Este é o sinal de uma letargia ao cubo, provavelmente resultado de uma incrível falta de motivação nos jovens de hoje em dia…