PUB
Junta de Caldelas lamenta manobras difamatórias e propagandísticas do PS Taipas
Sexta-feira, Maio 13, 2016

Ainda na sequência da última Assembleia de Freguesia onde foi feito um balanço da execução do plano e orçamento, a Junta de Freguesia publicou um comunicado onde repudia campanha do PS Taipas.

A Junta de Freguesia de Caldelas emitiu um comunicado dando conta do seu repúdio face àquilo que é considerado pelo executivo como de “campanha difamatória e propagandística” que o PS de Caldelas dinamizou após a Assembleia de Freguesia de Caldelas, de 6 de Maio, na qual a Junta de Freguesia fez um balanço da execução do seu orçamento e plano.

Recorde-se que os socialistas acusaram a Junta de Freguesia de Caldelas de não tem cumprido minimamente com o plano, acusando na mesma ocasião o executivo PSD de desorganização e desorientação.

Já esta semana, a organização da freguesia do PS publicou na sua página do Facebook uma imagem onde era reproduzido uma parte do plano de actividades, onde consta a lista de intervenções que a junta programava avançar com pavimentações em várias ruas da freguesia.

No comunicado da Junta de Freguesia, datado de 11 de Maio, o executivo defende que a Câmara Municipal de Guimarães “tem obrigação legal e natural de reinvestir parte desse dinheiro na manutenção dos espaços públicos da freguesia”, numa referência aos “mais de 3 milhões de euros” que a câmara receberá no seu orçamento, proveniente de impostos directos e indirectos pagos pelos taipenses.

A junta aponta a responsabilidade à Câmara Municipal de Guimarães, defendendo a delegação de competências, acompanhadas de recursos técnicos, humanos e financeiros – “a lei proíbe a Junta de Freguesia de realizar obras nos espaços que são propriedade da Câmara Municipal”, lê-se no comunicado.

A Junta de Freguesia de Caldelas conclui que o comportamento tomado PS Taipas é ostensivo para a junta eleita pelas taipenses e que o dinheiro municipal está a ser utilizado “ao serviços de estratégias partidárias”. O documento faz ainda referência à instituições da vila, cuja gestão está entregue exclusivamente aos membros do Partido Socialista das Taipas.