PUB
José Cid e Conjunto António Mafra são os destaques da programação deste ano
Quinta-feira, Julho 10, 2008

Para além das tradicionais Marcha Gualteriana e da Batalha das Flores os destaques das festas de Guimarães vão para os concertos de José Cid e do Conjunto António Mafra.

Foi apresentado em Guimarães, numa conferência de imprensa realizada na Câmara Municipal de Guimarães, o programa das Festas da Cidade e Gualterianas.

Os representantes das entidades envolvidas na organização das festas destacaram alguns dos conteúdos do programa, que se estende pelos dias 1 a 4 de Agosto. Francisca Abreu, vereadora da cultura da Câmara Municipal de Guimarães destacou, entre outros, a Mostra de Artesanato, que decorrerá durante as festas na Rua Paio Galvão.

Outros dos motivos do programa destacados respeitam a vários apontamentos de cariz mais tradicional, nomeadamente o encontro de tocadores de concertinas, a Batalha de Flores e a tradicional e centenária Marcha Gualteriana.

Francisca Abreu justificou esta aposta referindo a necessidade de se aproveitar a grande procura que a cultura ligada às tradições populares tem registado. Esta ideia foi secundada por António Magalhães, presidente da autarquia que sublinhou esta ideia: “não há espaço para grandes inovações, se inovarmos estragamos as festas” – disse o autarca.

Mesmo assim, a organização está a apostar numa reorganização dos espaços onde se realizam as festas, procurando-se centralizar as ofertas na área do Campo das Hortas. Esta opção tem a ver, segundo António Magalhães, com a preocupação de manter o espaço urbano qualificado a funcionar normalmente. Aproveitou ainda para tornar público que a Câmara está a preparar um projecto de renovação urbana para o Campo da Hortas.

As Festas da Cidade e Gualterianas são uma organização da Associação Comercial e Industrial de Guimarães, da Associação da Marcha Gualteriana, da Oficina e da Câmara Municipal de Guimarães. Conta este ano com um orçamento de 230 mil euros, que não incluem os custos associados à Marcha Guateriana – referiu Francisca Abreu.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados