PUB
Isso é uma longa história… fica para depois
Domingo, Agosto 3, 2008

Faço questão de partilhar com os leitores um diálogo sobre futebol que tive com um primo meu, regressado a Portugal, depois de um ano a trabalhar em Bahrain, um país da Península Arábica, na Ásia.

O meu primo chama-se Raimundo, é, ou era, doido por futebol. Tinha aquela doença “benfiquista”, entretanto já menos atenuante, pois tende a passar com o decorrer dos anos. Mas, sobretudo, tal como eu, gostava de futebol. Adorava assistir a grandes encontros, sob organizações eficientes. E participar na festa.

Pronto, ele também gostava de ver o Benfica a ganhar…

O Raimundo foi obrigado a emigrar, perante a tentadora proposta e acabou por mergulhar por completo numa onda de projectos, de obras, e de trabalhos, que não lhe deixou tempo para mais… O Raimundo partiu para Bahrain há um ano e desligou-se por completo do futebol português…

Foi lógico, depois dos abraços e cumprimentos, o nosso reencontro ficou marcado pela actualização futebolística, começando pelo meu primo:

– Então o Porto continua a ser campeão? – começou o Raimundo.

– Tudo na mesma, não há novidades nesse aspecto. Mas sabias que o Porto esteve em risco de não se apurar para as competições europeias…

– Como? Foi campeão e esteve em risco de não se apurar para as competições europeias?!!!! Então, não garante o acesso directo à Liga dos Campeões?!!!

– Podia-te explicar, mas isso é uma longa história…

– E o Vitória conseguiu voltar à I Liga, e fez um brilharete?

– O Vitória foi a grande sensação do campeonato, terminou em terceiro lugar, praticou um futebol agradável e vai discutir a pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

– Pelo menos o Vitória está sempre a crescer. Para o ano ainda vai discutir o título nacional…

– Olha que não. Essa não é meta, pois o treinador garante que o objectivo é lutar para não descer…

– Como assim? Então não há ambição…

– Isso é uma longa história… passamos à frente!

– Pois, mas gostava de ver o Vitória a festejar um título, tal como aconteceu com o Boavista…

– … o Boavista desceu para a II Liga. E está em risco de competir nos distritais de futebol.

– O Boavista? E os Loureiros não fazem nada?

– Isso é outra história longa… fica para depois!

– A única informação que me chegou foi da Selecção Nacional. Pensei que íamos fazer um Europeu bem melhor. Ficamos sem o Scolari e veio o Queirós. Gostei desta decisão da Federação, porque se trata de um treinador competente e tem muita experiência, além de ser português.

– Falar a língua portuguesa, foi sempre a prioridade na escolha definida pelo Madaíl. Só é pena que os responsáveis da Federação não mostrem tanta atenção para os campeonatos de futebol que organiza, como o faz para a Selecção Nacional…

– Como assim?

– Estamos quase a começar uma nova época, e repara que os campeonatos de futebol da época passada ainda não foram homologados!

– Porquê? Isso é absurdo…

– Por causa de um zanga de “miúdos”, com interesses, que faziam parte do Conselho de Justiça e não revelaram maturidade, nem profissionalismo, na hora de tomar decisões…

– Não estou a perceber, explica-me..

– Isso é outra longa história. É por isso que no nosso país existem três jornais desportivos diários e são bem necessários para nos manter actualizados com estas notícias permanentes.

26