PUB
Inaugurado o Lar de Idosos do Centro Social das Taipas
Sábado, Setembro 27, 2014

Rui Barreira (diretor do Centro Distrital da Segurança Social de Braga) e Amadeu Portilha (vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães) marcaram presença na inauguração do lar Alcide Felgueiras, ao lado de Ricardo Costa (presidente da direção do Centro Social)

Com uma forte presença do público, foi inaugurado no dia 26 de setembro o lar que fica com o nome de uma das referências ao nível do apoio social em Caldas das Taipas, Alcide Felgueiras.

O novo lar pretende dar uma resposta efetiva a uma das carências sociais deste meio. Ricardo Costa referiu-se a esta inauguração como a “concretização de um sonho e a certeza de um longo caminho ainda a percorrer”. O também vereador da Câmara Municipal espera que o lar se torne “uma referência a nível da região“.

No seu discurso de abertura, o presidente do Centro Social das Taipas fez questão de agradecer a “todas as pessoas e instituições” que apoiaram e incentivaram a conclusão do projeto, realçando o papel da Câmara Municipal de Guimarães, que “acarinhou este projeto desde a primeira hora”, e o da administração central que, “ao longo de dois ciclos governativos protagonizados por diferentes forças políticas, sempre reconheceu esta obra como uma causa social de elevada importância para a região”.

O principal problema, neste momento, do lar Alcide Felgueiras é a falta de um protocolo com a segurança social. Por isso, Ricardo Costa, tendo em consideração a presença de Rui Barreira (diretor do Centro Distrital da Segurança Social de Braga e representando o governo na cerimónia) fez sentir a necessidade premente de se estabelecer esse “protocolo institucional, em nome do Centro Social das Taipas”. Ricardo Costa considera tratar-se de “um apoio essencial para aqueles que mais precisam”, face a uma sociedade em que “as famílias estão cada vez mais carenciadas, com reduzido apoio económico e os nossos idosos, principalmente esses, devem ter oportunidade e apoios para alargar ainda mais o horizonte em relação ao futuro”.

Rui Barreira, na sua intervenção, não deu resposta a esta solicitação, apesar de ter referido que a “luta” do centro social não acaba com a sua inauguração.

De referir, ainda, as intervenções de Nuno Dias de Castro (presidente da assembleia geral do Centro Social) e de Amadeu Portilha (vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães), em representação do presidente da Câmara, Domingos Bragança, ausente no estrangeiro).
Esta nova valência tem uma capacidade para acolher 63 idosos no lar e 40 pessoas no centro de dia e custou cerca de 2,3 milhões de euros, com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, Segurança Social e comparticipado pelo Programa Operacional Potencial Humano (POPH).

Não perca a reportagem desta inauguração na próxima edição do jornal Reflexo, nas bancas no final desta semana.