PUB
Hortas comunitárias em todo o concelho
Sábado, Fevereiro 7, 2015

Foi aprovado o regulamento que permite a criação de uma rede concelhia de hortas comunitárias. Talhões inclusivos para pessoas com mobilidade reduzida e uma aposta em projetos inovadores na área da experimentação agrícola, investigação científica ou produção de novas culturas agrícolas marcam a terceira fase da Horta Comunitária da Veiga de Creixomil.

Foi por unanimidade que o executivo vimaranense aprovou, a 5 de fevereiro, o regulamento da Rede Municipal de Hortas Comunitárias que define o modo de funcionamento e gestão das hortas comunitárias existentes e a criar no futuro, no concelho de Guimarães.

Amadeu Portilha, vice-presidente da Câmara e responsável por esta área, destacou a possibilidade da existência de talhões inclusivos: “São talhões que vão estar devidamente preparados para que pessoas com mobilidade condicionada ou reduzida possam praticar a agricultura”.
Uma outra área a apostar com este novo regulamento é a da investigação científica na agricultura, onde serão dados os “primeiros passos daquilo que será a futura incubadora de empresas de base agrícola e rural em Guimarães”, de acordo com as declarações do responsável da pasta ambiental do município. Amadeu Portilha deu ainda conta de contactos com a Universidade do Minho e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com vista a um melhor sucesso nesta aposta em “projetos inovadores experimentais e transformadores na área agrícola principalmente apresentados por jovens empresários”.

A horta pedagógica localizada na veiga de Creixomil tem cerca de 517 utentes distribuídos por uma área de cerca de 3 ha, sendo atravessada pela ribeira de Couros. Estando na sua capacidade máxima, o regulamento agora aprovado vai permitir alargar ou replicar por outros pontos do concelho, caso haja vontade das juntas ou das instituições locais, o exemplo localizado na cidade.