PUB
História de amor “Cyrano de Bergerac” no Centro Cultural Vila Flor
Segunda-feira, Outubro 20, 2014

No dia 24 de Outubro, pelas 22 horas, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, vai estar em cena a peça “Cyrano de Bergerac”, de Edmond Rostand.

Esta peça chega a Guimarães pelas mãos da companhia Primeiros Sintomas em coprodução com o Teatro Maria Matos. Segundo a companhia “este projeto nasce da vontade, antiga, de levar a cena um texto de uma obra ímpar no universo teatral, onde a poesia e o drama se misturam.”

“Cyrano de Bergerac” é uma peça que estreou pela primeira vez em Paris em 1897. Trata-se de um poema épico e dramático, uma aparente contradição que só teve paralelo na tragédia.

Artigos Relacionados

Histórico CART na 2ª Divisão
Terça-feira, Abril 25, 2006

A equipa sénior de hóquei em patins do CART conseguiu, no final de tarde do dia 25 de Abril de 2006, um feito inédito para a colectividade Taipense. Conseguiu garantir a subida 2ª divisão nacional da modalidade.

Como já havíamos anunciado, a equipa do CART recebia hoje, no seu pavilhão, a Juventude Pacense, cumprindo um jogo em atraso, para acerto de calendário. Fruto da sua posição na tabela classificativa, apenas necessitava de 1 ponto para carimbar a subida de divisão.

Os pupilos do treinador Maia não fizeram a coisa por menos e bateram o seu adversário por 7-0. Resultado expressivo que denota a superioridade da turma taipense e que permitiu selar definitivamente a subida à 2ª divisão nacional, quando ainda faltam dois jogos para terminar o campeonato.

Não perca a reportagem completa na edição de Maio do jornal Reflexo.

Artigos Relacionados

Histórico resistente vimaranense
Sexta-feira, Julho 1, 2005

O histórico vimaranense Emídio Guerreiro faleceu na passada quarta-feira, aos 105 anos de idade. Guerreiro encontrava-se em estado considerado grave há cerca de uma semana, tendo estado internado no Hospital Senhora da Oliveira devido a uma inflamação respiratória, mas viria a falecer, por sua iniciativa, no Lar com o seu nome onde ultimamente residia.

Emídio Guerreiro nasceu em Guimarães a 6 de Setembro de 1899, pelo que a sua vida, que passou por três séculos, acompanhou as mais marcantes datas do século XX, tendo, aliás, participado activamente em alguns desses momentos históricos. Republicano convicto e um lutador pela Liberdade e dignidade Humana, Guerreiro participou como voluntário na I Guerra Mundial, na Guerra Civil espanhola
Depois do golpe militar que viria a levar Salazar ao poder, Emídio Guerreiro junta-se a alguns revoltosos que tentaram derrubar os golpistas e, em 1928, funda no Porto a loja maçónica “A Comuna”, do Grande Oriente Lusitano Unido.
Em 1932, escreve um panfleto contra o então presidente Óscar Carmona, acabando por ser detido, mas um ano depois conseguiria evadir-se, iniciando um exílio que se prolongaria por mais de 40 anos.
Em 1939, com a vitória dos franquistas, fixa-se em França, passando à clandestinidade quando os nazis invadem o país, durante a II Guerra Mundial, tendo sido membro activo da resistência à ocupação alemã.
Na capital francesa, funda em 1967, juntamente com outros exilados políticos, a LUAR, Liga Unificada de Acção Revolucionária, para combater o regime salazarista.
De regresso a Portugal, depois do 25 de Abril, foi um dos fundadores do PPD. Em 1975 foi eleito secretário-geral, tendo liderando o partido durante o período de ausência de Sá Carneiro no estrangeiro, por doença. Deputado à Assembleia Constituinte, viria a afastar-se do PPD, descontente com o rumo que o partido estava a seguir, e nos últimos anos aproximou-se do PS.
Cumprindo um desejo do combatente anti-fascista o seu corpo seguiu para Lisboa onde ficará exposto na sede do Grão Oriente Lusitano e na Associação 25 de Abril. Depois de ser cremado, os restos mortais de Emídio Guerreiro regressam a Guimarães onde se realizará o funeral, ainda sem data marcada, estando ainda prevista uma passagem dos seus restos mortais pela Sociedade Martins Sarmento.

Samuel Silva

Artigos Relacionados