Hipertensão
Quarta-feira, Maio 19, 2004

Apesar dos avanços recentes no controlo da doença, em Portugal a hipertensão arterial ainda afecta mais de um quarto da população adulta (25 a 30%). Assim, 2,5 milhões de portugueses são hipertensos. Estima-se que mais de 1.800.000 não estejam devidamente controlados e que cerca de 850.000 nem sequer saibam que são hipertensos.
É um problema que afecta homens e mulheres. Sabe-se que, além da herança familiar, o excesso de sal na comida, o stress, ter peso acima do ideal, não fazer exercícios e o excesso de bebidas alcoólicas, também ajudam ao aumento da tensão arterial. Assim, se evitarmos estes factores podemos reduzir a probabilidade do aparecimento da hipertensão, mesmo quando existam antecedentes familiares.

O problema é que a hipertensão arterial “não dói”, é uma doença silenciosa. Qualquer pessoa pode ser hipertensa sem o saber. A única forma de detectar se é hipertenso é efectuando medições regulares da sua pressão arterial.

O risco de trombose cerebral, problemas renais e insuficiência cardíaca congestiva aumenta, podendo inclusive afectar a circulação ocular (retina). Se comparados aos indivíduos com tensão normal, os hipertensos não controlados têm o triplo do risco de desenvolver insuficiência cardíaca congestiva e sete vezes mais possibilidades de ter um derrame cerebral.
Ser hipertenso, não é igual a ter “problemas de coração”, mas pode ser o primeiro passo. O indivíduo hipertenso tem de três a cinco vezes mais hipóteses de apresentar um acidente vascular cerebral ( “trombose” ), duas a três vezes mais possibilidades de vir a sofrer de cardiopatia isquémica (doença das artérias que irrigam o coração), três vezes mais possibilidades de desenvolver claudicação intermitente (dor nos membros inferiores ao caminhar, secundária a obstrução de uma artéria), e quatro vezes mais possibilidades de desenvolver insuficiência cardíaca do que um indivíduo com tensão normal.

Cerca 90% dos casos de hipertensão arterial são decorrentes de fatores não identificáveis (denominadas idiopáticas, essenciais ou primárias), mesmo quando pesquisados de modo exaustivo, sendo considerados de múltiplas causas.
Considera-se fundamental para que a Tensão Arterial seja correctamente medida que o indivíduo descanse pelo menos 15 minutos, não tenha praticado exercício físico, não tenha ingerido bebidas alcoólicas, café, ou fumado até 30 minutos antes da medição e que não fale durante o procedimento.        

Um paciente hipertenso tem que ter a noção de que a hipertensão não tem cura, porém pode ser bem controlada, e o primeiro passo deverá ser uma mudança no estilo de vida, com uma atividade física regular e uma dieta equilibrada e saudável, sempre acompanhando ou não a terapêutica farmacológica
                                                 
Que fatores podem estar relacionados com a tensão alta?

História familiar
Pessoas que têm familiares com tensão arterial elevada têm maior probabilidade de serem hipertensas. Se for o seu caso comunique ao médico.

Idade
Tensão alta ocorre na maioria dos casos em pessoas acima de 35 anos. O risco aumenta com a idade.

Raça
A pressão alta é mais comum em pessoas de raça negra do que nas de raça branca.

Sal
A ingestão excessiva de sal predispõe ao aumento da tensão arterial.

Obesidade
Pessoas com excesso de peso têm maior probabilidade de desenvolver a hipertensão. Procure saber qual é seu peso ideal em relação à sua idade, altura e sexo e, se você estiver acima deste peso, consulte seu médico sobre um programa de exercícios e dieta adequado para uma perda gradual de peso.

Diabetes
Pessoas com diabetes muitas vezes também sofrem de hipertensão. Esta combinação aumenta o risco de doenças cardiacas e renais.

Abuso de álcool
Estudos demonstraram que o abuso de álcool esta associado à tensão alta.

Vida sedentária
Um estilo de vida sem exercícios regulares aumenta a probabilidade de excesso de peso, significando um fator de risco para o desenvolvimento da hipertensão.

Tabaco
O hábito de fumar é um fator de contribuição para elevar a tensão arterial.

A tensão alta é mais frequente nos homens do que nas mulheres. Nestas a hipertensão é mais frequente após a menopausa

►Conselhos para controlar a tensão arterial

Se você tem tensão alta é importante trabalhar em conjunto com seu médico, programando um controlo adequado.
1 .Não esqueça de tomar adequadamente os medicamentos, mesmo que esteja sem sintomas e os valores tensionais normais
2.Compareça às consultas nas datas marcadas de controle de sua tensão. Só o seu médico deve fazer modificações e ajustes.

Controlando e Prevenindo a Hipertensão
Controle periodicamente a sua tensão arterial.
Deixe de fumar.
Minimize o uso de álcool – um copo de vinho à refeição é o suficiente.
Mantenha seu peso ideal.
Faça exercícios físicos sob orientação médica. ( caminhadas de 30 minutos, pelo menos 3 vezes por semana)
Evite alimentos ricos em gorduras. Eles contêm grandes quantidades de colesterol, que é prejudicial à sua saúde. Dê preferência ao azeite.
Utilize alimentos ricos em fibras (feijão, favas, ervilhas, grão de bico, lentilhas, frutas, cereais integrais, hortaliças e legumes).Faça refeições fracionadas, com consumo adequado de hidratos de carbono e diminuição de açúcar e de produtos açucarados de absorção rápida.

Diminua o sal nos seus alimentos.

►Lembre-se que se é hipertensos, provavelmente vai ter que viver com ela o resto da vida, por isso procure evitar o stress, adote um padrão de vida saudável.