PUB
Guimarães defendeu CEC 2012 em Bruxelas
Segunda-feira, Abril 28, 2008

Uma comitiva portuguesa esteve a semana passada em Bruxelas para defender o projecto da Capital Europeia da Cultura para 2012.

Cento e onze milhões de euros, é quanto se prevê que venha a custar a Capital Europeia da Cultura em Guimarães, até ao ano de 2012. O dossier foi apresentado a semana passada em Bruxelas envolto num enorme secretismo por parte das entidades organizadoras.

O jornal Público , na sua edição de 27 de Abril, avança com alguns dos valores do orçamento da Capital Europeia da Cultura e confirma alguns aspectos que já vinham sendo defendidos, nomeadamente pela edilidade vimaranense.

Toda a gestão e organização de 2012 ficará a cargo de uma sociedade anónima que deverá ser criada até ao final do ano. Esta SA, de capitais maioritariamente públicos, deverá ter como elementos centrais a o Estado português, a Câmara Municipal de Guimarães e ainda a Universidade do Minho.

O Público avança ainda com a fatia do orçamento que será gasto num projecto de reconversão urbana à escala da cidade. Setenta milhões de euros, ou seja cerca de dois terços será gasto em intervenções de renovação urbana e na construção de novos equipamentos. Aqui destaca-se a baixa de Couros que se pretende transformar no bairro cultural da cidade de Guimarães.

Para os 111 milhões de euros, cerca de metade, deverão vir dos cofres da União Europeia, através de fundos comunitários. A Câmara Municipal de Guimarães e o Estado português ficarão encarregues pelo que faltar.

Artigos Relacionados