PUB
Grande Prémio do Minho não vai para a estrada
Quarta-feira, Junho 1, 2011

A decisão foi tomada pela Associação de Ciclismo do Minho por motivos de discriminação da modalidade e elevado custo do policiamento.

A Associação de Ciclismo do Minho (ACM) decidiu cancelar a 29ª edição do Grade Prémio de Ciclismo do Minho.

Na base desta decisão drástica está aquilo que consideram ser uma atitude discriminatória por parte do Estado no que respeita à atribuição de subsídios à modalidade, referindo em comunicado que “por ser praticado na via pública e não em “recintos desportivos”, o ciclismo não tem direito à ajuda financeira do Estado para o policiamento, medida de apoio prevista e atribuída às modalidades disputadas em “espaços criados exclusivamente para a prática do desporto” através de verbas provenientes da exploração dos jogos sociais”.

Ainda a reforçar a sua decisão, a ACM aponta os elevados custos com o policiamento que acarretaria a prova. Em 2010 o valor total pago às forças policiais situou-se muito perto dos oito mil euros. Para a prova deste ano, com o mesmo número de dias, o mesmo número de quilómetros e com exactamente os mesmos percursos, pelos orçamentos apresentados (GNR e PSP) esse valor ultrapassaria os dez mil euros.

Perante tais factos, a direcção da ACM entendeu não reunir condições para a realização da referida prova dando conta que estão “disponíveis para trabalhar, em regime de voluntariado, em prol da promoção da prática desportiva e do ciclismo. Não contem connosco, porém, para trabalhar, gratuitamente, para financiar as forças policiais”.