PUB
Governo Civil lança campanha de sensibilização
Quarta-feira, Maio 24, 2006

Campanha de sensibilização pretende mobilizar todos os agentes do distrito na prevenção dos fogos florestais. Um estudo revela que 94% dos cidadãos desconhece a linha de alerta – o 117.

O Governo Civil de Braga pretende colocar em marcha, este ano, um plano de prevenção aos fogos florestais inédito, que deverá incluir massivas campanhas de sensibilização e mobilização.

A campanha pretende chegar a diversas entidades do distrito como associações, paróquias e juntas de freguesia, com quem o Governo civil está trabalhar. Toda a população será convidada a participar na campanha através de um infomail que será distribuído por correio. Esta campanha surgirá em sintonia com outra – “Portugal sem fogos depende de todos”, de âmbito nacional, promovida pelo governo central.

Este propósito foi apresentado em conferência de imprensa, pelo Governador Civil do distrito, Fernando Moniz que, apresentou o problema dos fogos florestais como uma “catástrofe nacional que se tem vindo sucessivamente a agravar”. Para resolver esta dificuldade é necessário, segundo o governador, “atacar o problema de frente” e para isso, reiterou o papel fundamental dos bombeiros na protecção de pessoas e bens.

O esforço que o Governo Civil de Braga tem feito ao nível do apetrechamento das corporações é complementado com outros que carácter preventivo, de detecção e alerta.

No entanto, Fernando Moniz continua referindo que é necessário o envolvimento de todas as forças da região na operacionalização de todos os meios.

A ocasião foi aproveitada para a apresentação de um estudo sobre o estado da opinião pública no que respeita aos fogos florestais e que servirá de fundamentação a algumas opções na estratégia de prevenção e combate aos fogos florestais.

O estudo, da responsabilidade da Eurosondagem, revela que apenas 6,4% dos inquiridos têm conhecimento do número telefónico de alerta de incêndio – o 117. No entanto, 94% dos mesmos inquiridos manifestam preocupação relativamente aos fogos florestais. Outro dado importante é a reacção face à localização de um incêndio tendo quase 30% assumido não tomar qualquer atitude perante um fogo que não está a ser combatido por bombeiros. O estudo conclui da necessidade do lançamento das campanhas de sensibilização que o Governo Civil deverá levar à prática.

Texto: Paulo Dumas

Artigos Relacionados