Governar pelos Media e para os Media
Segunda-feira, Novembro 11, 2002

De entre as várias medidas sustentadas que o Governo do PRIMEIRO-MINISTRO, ENGENHEIRO ANTÓNIO GUTERRES legislou, irei lembrar as que contribuíram para uma melhoria significativa do nosso sistema educativo, Destaco, então, os Decretos – lei nº 115/97, nº 115 – A/98, nº 6/2001 e 7/2001, que abriram caminho para que tudo passasse a ser melhor e diferente na Educação em Portugal. Poderão estar nesta altura a dizer: “lá vem mais um com decretos para botar figura”. Conclusão errada. Não é nada disso. Trata-se, apenas, de lembrar aos leitores o que é mais fácil esquecer, ou seja, o MUITO BOM.
Saliento que uma coluna de opinião não pode ser isenta, senão deixaria de ser uma opinião e passaria a ser uma crítica. Vou então lembrar, resumidamente, esses Decretos-lei do Governo Socialista que, depois de espremidos, deram o “sumo” que se segue:
Decretos – lei nº 115/97 e nº 115 – A/98:
decretaram o Regime de Autonomia das Escolas e novas medidas de organização das mesmas.
situação: em vigor; avaliação do Decreto: positiva.
Decreto – lei nº 6/2001:
decretou a Reorganização Curricular do Ensino Básico.
situação: em vigor; avaliação do Decreto: positiva.
Decreto – lei nº 7/2001:
decretava a Reorganização Curricular do Ensino Secundário, isto é, estabelecia os princípios orientadores da organização e da gestão curricular dos cursos gerais e dos cursos tecnológicos de ensino secundário regular, bem como da avaliação das aprendizagens e do processo de desenvolvimento do currículo nacional.
E decretava porquê? Porque, infelizmente, foi suspenso pelo Decreto – lei nº 156/2002, publicado a mando do actual (por enquanto) Governo do PPD/PSD e CDS-PP que assim prestou um péssimo serviço ao País. Convém que fiquem a saber que o 7/2001 é tão importante para todos nós como “pão para a boca”.
situação: suspenso; avaliação do Decreto: positiva. Como foi suspenso obriga-me a avaliar esta birra de Oposição com uma negativa.
Como podem estar a contar, tudo o que até agora foi apresentado como positivo, por mais que custe à maioria deste país, vem do tempo dos “outros” e não dos actuais governantes.
Outra avaliação negativa que faço a este Governo, diz respeito ao “Ranking” das escolas públicas e privadas, que foi tão bem encomendado e executado, que não tem pés nem cabeça: Já o publicado pelo anterior Governo foi positivo.,
Resultado: PS: 4 PPD/PSD e CDS-PP: -2
Ah! já me esquecia: se acham que o “governar pelos media e para os media” não é verdade, basta que se lembrem do despedimento colectivo, por fax, dos Directores da Segurança Social, do choradinho de ir às lágrimas, do Dr. Paulo Portas, na TVI e, mais recentemente, a exoneração, pelos jornais e televisão, do Chefe Maior das Forças Armadas. Coitado de quem votou neles, já devem estar, pelo menos, arrependidos.

Pê eSses: poderia, eventualmente, ter escrito este artigo já depois da Inauguração do NOSSO Centro Social, Padre José Manuel de Sousa, ficando assim com a última palavra, podendo até deixar suspeitas no ar. Não o faço. No entanto, não posso deixar de informar os leitores que “falo quando quero, com quem quero, quando me apetece e sobre o que me apetece. Não falo quando os outros querem, com quem queriam que eu falasse, quando lhes apetecesse que eu falasse e, sobretudo, sobre aquilo que gostariam que eu falasse.”
Até Dezembro.