PUB
Gonçalo Amorim foi o vencedor
Quinta-feira, Julho 21, 2005

O ciclista da Maia/Milaneza Gonçalo Amorim foi o vencedor do 26º Grande Prémio do Minho em ciclismo, que se correu entre 15 e 17 de Julho.

Amorim garantiu a vantagem decisiva com o triunfo alcançado na segunda etapa (Fafe-Fafe) e acabou por superiorizar-se à concorrências nesta última prova do calendário velocipédico nacional antes da volta a Portugal.
Hernâni Broco foi o primeiro líder da prova, (LA Alumínios/Liberty Seguros) depois de vencer a primeira tirada, que ligou Guimarães a Amares, percorrida à média de 44,8 Km/h, num total de 160 km.
Gonçalo Amorim venceu a segunda etapa, conquistando a camisola amarela a Broco em face das bonificações conquistadas. Apesar das diversas tentativas de fuga que marcaram a etapa, o pelotão chegou ao final dos 147 quilómetros da etapa compacto e, sobre a meta, Amorim foi o melhor. A terceira etapa foi vencida por Marco Morais da Imoholding/Loulé, seguido de Gonçalo Amorim e Joaquim Sampaio.
Assim, Gonçalo Amorim foi o vencedor do Grande Prémio do Minho, com o tempo final de dez horas, 43 minutos e 12 segundos, menos 13 segundos que Marco Morais e menos 21 que Gonçalo Broco.
Amorim venceu também a camisola verde, símbolo da classificação por pontos, com 61 pontos, ao passo que, no prémio da montanha, o vitória foi para o ciclista do Tavira Kasimir Vassilev, que somou 23 pontos. O vencedor nas metas volantes foi Bruno Lima, da Maia e a camisola da juventude foi vestida no final por Márcio Barbosa (Anicolor/Mortágua). Por equipas, a vitória sorriu ao Imoholding/Loule´, seguido da LA/Liberty e da Maia/Milaneza.

Artigos Relacionados