PUB
Gomos de Tangerina
Quinta-feira, Novembro 5, 2015

Uma palestra do Professor José Pacheco sobre o estado da educação nacional e a necessidade de se “aprender a desaprender”, em Março deste ano, foi o catalisador para a criação da associação “Gomos de Tangerina – Comunidade de Aprendizagem” (doravante, Gomos de Tangerina). Esta associação descreve-se como uma escola de educação ambiental que pretende sensibilizar miúdos e graúdos para a preservação do ambiente, difundir a educação ambiental articulada com a educação integral do ser humano, incentivando a participação de toda a comunidade no intercâmbio de conhecimentos.

Numa altura em que a preservação e a consciência ambiental são uma preocupação crescente a nível mundial, iniciativas como esta são de enaltecer, não só porque pugnam por um planeta ambientalmente mais sustentável, tentando garantir um ambiente sadio e ecologicamente equilibrado, mas também porque promovem a solidariedade e a coesão social, ao encarar a educação e a aprendizagem como construções pela comunidade e para a comunidade, onde a partilha de conhecimentos extravasa os muros das escolas e conta com a participação de todos.

Vinte e oito anos depois da Resolução da Unesco de 1987 (24 C/Resolution 18.2 de 1987) que alertava para a importância da protecção do ambiente e da gestão racional dos recursos naturais, salientando a importância da educação ambiental na prevenção dos problemas ambientais, podemos afirmar que pouca coisa mudou em relação à defesa do meio ambiente. Diante de tantos e crescentes problemas ambientais, torna-se imperativo dar um papel de destaque à educação ambiental na formação do indivíduo, na medida em que ela pode fazer toda a diferença na hora de tomar decisões que afectem o ambiente. Daí que entidades como a Gomos de Tangerina sejam fundamentais na sociedade e merecedoras do nosso apoio e contributo.

A sede desta associação é na antiga escola primária de Candoso Santiago, onde se planeia criar um espaço 100% sustentável que vise a promoção de uma ética ambiental e a divulgação de práticas ecológicas através de oficinas, mostras, formação, palestras, tertúlias, caminhadas ambientais, momentos musicais e artístico, ocupação de tempos livres para crianças e jovens, entre muitas outras actividades de partilha de conhecimento, não só na área ambiental e ecológica, mas também noutros domínios em que a comunidade revele interesse e necessidade de intervenção. Ainda em fase de recuperação e transformação dos espaços, a associação contará com uma ludoteca, uma horta, uma sala de restauração e convívio, um jardim e outros espaços que estarão, em breve, abertos à comunidade, em geral, e à comunidade escolar, em particular. Entretanto, é possível obter mais informações acerca da Gomos de Tangerina e dos seus próximos eventos através da página desta associação no facebook.

No entanto, e não obstante o empenho e dedicação de todos os associados ter tornado possível a implementação deste projecto e a realização de actividades tão interessantes quanto divertidas, a verdade é que a Gomos de Tangerina precisa de mais recursos financeiros, humanos e materiais para continuarem a crescer. É preciso divulgar e associarmo-nos a esta causa já que a preservação do meio ambiente e o bem-estar social dependem de cada um de nós. E podemos fazê-lo já no próximo dia 14 de Novembro, data em que a Gomos de Tangerina fará a sua apresentação oficial para dar a conhecer o seu fim e o seu modelo de intervenção, abrindo as suas portas à comunidade para a celebração do dia de S. Martinho. Associe-se a este projecto, tenho a certeza de que não irá arrepender-se.

Advogada