PUB
Espaço do Cidadão das Taipas recebe visita do Secretário de Estado para a Modernização Administrativa
Quinta-feira, Julho 30, 2015

Quatro Espaços do Cidadão que já se encontram em funcionamento no município de Guimarães receberam, no final da manhã desta quinta-feira, a visita do Secretário de Estado para a Modernização Administrativa.

Antes da visita aos Espaços do Cidadão de Moreira de Cónegos, Nespereira, Ponte e Taipas, Joaquim Pedro Costa, Secretário de Estado para a Modernização Administrativa, encontrou-se com Domingos Bragança, presidente do município vimaranense.

Nas Taipas, a curta visita de Joaquim Pedro Costa, que esteve acompanhado pelo vereador da Câmara Municipal de Guimarães, Ricardo Costa, serviu para se inteirar do funcionamento daquele espaço, numa breve conversa que manteve com Constantino Veiga, presidente da Junta local.

No final, em declarações ao Reflexo, Constantino Veiga considerou que este primeiro mês de funcionamento do Espaço do Cidadão “não tem sido mau, atendendo que há ainda pouca publicidade e foi aberto num mês em que já está muita gente de férias. Julgo que nos próximos meses a afluência terá tendência a aumentar até por força da centralidade que as Taipas representa para as freguesias vizinhas”.

O presidente da Junta das Taipas não tem dúvida que este equipamento vai ajudar as pessoas, “vai criar a proximidade que eu preconizo há muitos anos e portanto, só por aí se percebe que a vila tinha carência de um equipamento deste nível. Mais cedo ou mais tarde, a importância deste equipamento vai-se refletir na vida das pessoas. Estou perfeitamente otimista e consciente que esta medida, que o Governo proporcionou aos municípios, não só estava a fazer falta às pessoas da nossa vila como a todas aquelas que assumem as Taipas como o seu centro cívico. Esta medida do Governo vem realmente fazer jus àquilo que entendemos que é, de facto, a vila das Taipas, como centralidade desta região”.

Quanto aos custos que esta iniciativa representa para o orçamento da freguesia, Constantino Veiga entende que “a oferta e a riqueza do serviço que prestamos às pessoas é muito maior que a despesa que possamos vir a ter com a manutenção deste Espaço do Cidadão. A Junta de Freguesia não é um órgão que, por si só, tenha de ter lucro no que faz. O lucro maior que podemos ter é a satisfação das pessoas”.

Já quanto à abertura de dezoito Espaços do Cidadão no concelho de Guimarães, o presidente do executivo taipenses entende ser “uma asneira”. Veiga é da opinião que estes espaços deviam existir nas maiores centralidades, nas vilas concelhias. “E mesmo nessas, não vejo que tivesse de ser em todas. Vejamos o caso das Taipas: que interesse tem ter mais algum espaço destes aqui à volta se as pessoas se deslocam com frequência à vila? Quantas mais pessoas vierem cá, menores serão os custos que a Junta de Freguesia terá com a prestação deste serviço. Seria muito interessante tentarmos estabelecer um equilíbrio entre a oferta de Espaços do Cidadão relativamente ao número de pessoas que possam vir a usufruir desse espaço. Estou convencido que aqueles que o Governo inicialmente concedeu para Guimarães (ndr:12), chegavam”, disse sobre o assunto.

O espaço do Cidadão das Taipas em números

No primeiro mês de funcionamentos, o Espaço do Cidadão das Taipas prestou o seguinte número de serviços, nas diferentes áreas de atuação:
Carta de Condução (alteração de morada e revalidações) – 13 serviços;
Cartão europeu (emissão) – 8;
Portal do Cidadão (alteração morada) – 2;
Segurança Social (acessos online e passwords) – 6;
ADSE (entrega de despesas) – 7;
Netemprego (consulta de ofertas de emprego) – 1