PUB
Escolas das Taipas, Briteiros e Ponte deverão continuar sem se agruparem
Quinta-feira, Maio 31, 2012

Esta é uma das conclusões da última reunião na Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) realizada onde se discutiu o reordenamento de escolas do concelho de Guimarães

A reunião aconteceu no dia vinte e nove de Maio e contou com a presença da vereadora da Educação da Câmara Municipal de Guimarães, dos directores das diferentes escolas e dos presidentes dos Conselhos Gerais e foi promovida pela DREN. A apresentação da proposta da DREN na reunião do passado dia 4 de Maio de sete agregações para as escolas do concelho de Guimarães, deixava de fora, na altura, o Agrupamento de Escolas de Fermentões (Território Educativo de Intervenção Prioritária – TEIP), de Virgínia Moura (Moreira de Cónegos) e de Abel Salazar (Ronfe). Uma das propostas dessa reunião passava pela criação de um agrupamento entre a EB 2, 3 com a secundária, que daria um total de 2955 alunos. Este agrupamento viria a ser rejeitado por ambas as escolas e, tudo indica, terá tido acolhimento junto do Ministério da Educação, já que a DREN recuou na sua pretensão inicial.

Tanto Mário Rodrigues, director do Agrupamento da EB 2,3, como José Augusto Araújo, director da secundária da vila das Taipas, se mostram contra o agrupamento das duas escolas. O primeiro argumentou com o facto do seu actual agrupamento (junta a EB 2,3 e as escolas do primeiro ciclo das Taipas) apresentar uma significativa dimensão. Por sua vez, o director da secundária defendeu que um elevado número de alunos no eventual novo agrupamento iria diminuir a possibilidade de presença e proximidade pedagógica das direcções. Defendeu ainda que antes da criação destes novos agrupamentos se deveria repensar os modelos institucionais e organizacionais em vigor nas escolas e no sistema educativo. A secundária, ao abrigo do contrato de autonomia da escola, invocou a possibilidade de excepção, aprovada pelo Conselho Geral, para a agregação não se efectuar, tal como está previsto no quadro normativo em vigor.

O agrupamento de escolas Santos Simões com os de S. Torcato também não se concretizará, pois esta última evocou o facto de ser uma escola TEIP, tal como a legislação permite. Uma certa indefinição ainda persiste quanto ao agrupamento da Martins Sarmento com a escola João de Meira e o agrupamento da Francisco Holanda com a escola Ega Moniz.

Artigos Relacionados