PUB
Empresa de serviços empresariais cria 600 postos de trabalho no AvePark
Segunda-feira, Agosto 11, 2008

Protocolo assinado entre a empresa CRH e o Instituto de Emprego e Formação Profissional para criação de postos de trabalho sem termo.

O grupo CRH, ligado à prestação de serviços empresariais, vai criar a partir de Outubro 600 postos de trabalho no AvePark. A empresa assinou em Guimarães um protocolo com Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) para a criação de novos empregos.

Os novos postos de trabalho serão criados com base em contratos sem termo. A empresa compromete-se também a privilegiar os desempregados de longa duração e as pessoas portadoras de deficiências no recrutamento de colaboradores.

O banco Barclays e um grupo de telecomunicações nacional serão os primeiros clientes do centro de prestação de serviços. No novo equipamento ficarão concentrados serviços de call center, controlo de despesas e outsourcing das empresas. A CRH assumiu também o compromisso de criar uma academia para formação e requalificação dos quadros da empresa no parque tecnológico de Barco.

João Gonçalves, administrador da empresa, justifica a opção pelo AvePark: “Há uma imensa disponibilidade de recursos altamente qualificados na região. Estudamos outras localizações, mas a forma como esta região vê as oportunidades de emprego é mais consciente do que noutras regiões, o que justifica a aposta”.

O ministro do Trabalho, Vieira da Silva, que presidiu à cerimónia de assinatura do protocolo entre a empresa e o IEFP, considerou os objectivos da CRH “duplamente importantes” numa região como a do Vale do Ave. “O desemprego é uma realidade preocupante da região não obstante a diminuição da taxa verificada nos últimos meses e sabemos das dificuldades que as mudanças económicas estão a provocar”, sublinhou o governante.

O grupo CRH existe há 23 anos e tem 3200 trabalhadores. A empresa está em negociações com o AvePark para a construção de um segundo edifício no parque tecnológico, havendo a perspectiva de no médio prazo os serviços prestados sejam alargados, com novos empregos a serem criados.

Texto: Samuel Silva

Artigos Relacionados