PUB
Em destaque o desfecho do Caso Casfig e os jovens em risco no distrito (1 comentário)
Quinta-feira, Outubro 19, 2006

Ermelinda Oliveira condenada por abuso de poder continuado O Tribunal de Guimarães condenou, ontem, Ermelinda Oliveira, a principal arguida do caso CASFIG, a uma pena de multa de 10.800 euros e ao pagamento das custas processuais pelo crime de abuso de poder sob a forma continuada. O outro arguido do processo, o técnico jurista Filipe […]

Ermelinda Oliveira condenada por abuso de poder continuado

O Tribunal de Guimarães condenou, ontem, Ermelinda Oliveira, a principal arguida do caso CASFIG, a uma pena de multa de 10.800 euros e ao pagamento das custas processuais pelo crime de abuso de poder sob a forma continuada. O outro arguido do processo, o técnico jurista Filipe Silva, foi absolvido.

Diário do Minho

Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação Idália Moniz, reune-se hoje em Braga com representantes das Comissões de Protecção de Jovens em risco no distrito

Os trabalhos desta reunião realizam-se às 15 horas no salão nobre do governo civil. (…)A presidente da comissão local de protecção dos Jovens em risco, Fátima Soeiro, diz que a maioria dos problemas que afectam os jovens, tem origem nas famílias.

Antena Minho

 ________________________________
COMENTÁRIOS A ESTA NOTÍCIA

Com anos de atraso, a justiça deu mais força à denúncia política que, como vereador pelo PCP, formulei. Quem não soube ou não foi capaz de atempadamente reconhecer os erros, saindo da cena política, acabou por arrastar e enlamear quem lhe confiou o cargo e a função, de que abusou. Quanto ao absolvido, deve avaliar bem a experiência e não se meter noutra, por muito que a solidariedade partidária o chame.
Nem sempre a justiça chega e nem sempre a razão política encontra eco na razão jurídica. Mas às vezes acontece. Aqui fica o aviso aos arrogantes infractores das leis autárquicas e do direito de oposição. Aguardemos, pois.
Cândido Capela Dias  2006-10-19 17:50h.

Artigos Relacionados