PUB
Em destaque a indústria têxtil discutida em Guimarães e a intifada nos municípios portugueses
Quarta-feira, Junho 28, 2006

País precisa de um ‘lobby’ para a indústria têxtil Temrinou ontem, em Guimarães, a audição e visita parlamentar do Grupo de Trabalho do Sector Têxtil e Vestuário à região da Beira Interior e Minho. No final, ficou a mensagem de empresários e especialistas, num apelo a uma estratégia clara de política industrial e a criação […]

País precisa de um ‘lobby’ para a indústria têxtil

Temrinou ontem, em Guimarães, a audição e visita parlamentar do Grupo de Trabalho do Sector Têxtil e Vestuário à região da Beira Interior e Minho. No final, ficou a mensagem de empresários e especialistas, num apelo a uma estratégia clara de política industrial e a criação de um ‘lobby’ para a indústria têxtil, por forma a combater a crise e a colocar o sector no contexto internacional.

Correio do Minho

Sector têxtil está farto de ouvir falar na crise

Os vários agentes envolvidos no sector têxtil estão fartos de ouvir falar de crise e do discurso pessimista que compromete o futuro das indústrias e dos industriais. Perante a convicção unânime de que o sector tem futuro, a coordenadora do grupo de trabalho da Comissão de Assuntos Económicos, na Assembleia da República, Teresa Venda acabou a prometer que «nunca mais vou associar a crise ao sector têxtil», no final da audição parlamentar com empresários e docentes universitários, ontem, na Universidade do Minho, em Guimarães.

Diário do Minho

A INTIFADA

Já agora… parece que a intifada deixou a Faixa de Gaza e se está a instalar nos municípios portugueses. Ora veja lá:

Fernando Ruas [Presidente da Câmara de Viseu] incita populares a correr inspectores “à pedrada”
Manchete desta quarta-feira do Jornal de Notícias

“Quando me atiram a primeira pedra, se eu puder atirar um calhau dos grandes, vai um calhau dos grandes”
António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, na edição de Junho do Reflexo