PUB
Em destaque a indústria têxtil discutida em Guimarães e a intifada nos municípios portugueses
Quarta-feira, Junho 28, 2006

País precisa de um ‘lobby’ para a indústria têxtil Temrinou ontem, em Guimarães, a audição e visita parlamentar do Grupo de Trabalho do Sector Têxtil e Vestuário à região da Beira Interior e Minho. No final, ficou a mensagem de empresários e especialistas, num apelo a uma estratégia clara de política industrial e a criação […]

País precisa de um ‘lobby’ para a indústria têxtil

Temrinou ontem, em Guimarães, a audição e visita parlamentar do Grupo de Trabalho do Sector Têxtil e Vestuário à região da Beira Interior e Minho. No final, ficou a mensagem de empresários e especialistas, num apelo a uma estratégia clara de política industrial e a criação de um ‘lobby’ para a indústria têxtil, por forma a combater a crise e a colocar o sector no contexto internacional.

Correio do Minho

Sector têxtil está farto de ouvir falar na crise

Os vários agentes envolvidos no sector têxtil estão fartos de ouvir falar de crise e do discurso pessimista que compromete o futuro das indústrias e dos industriais. Perante a convicção unânime de que o sector tem futuro, a coordenadora do grupo de trabalho da Comissão de Assuntos Económicos, na Assembleia da República, Teresa Venda acabou a prometer que «nunca mais vou associar a crise ao sector têxtil», no final da audição parlamentar com empresários e docentes universitários, ontem, na Universidade do Minho, em Guimarães.

Diário do Minho

A INTIFADA

Já agora… parece que a intifada deixou a Faixa de Gaza e se está a instalar nos municípios portugueses. Ora veja lá:

Fernando Ruas [Presidente da Câmara de Viseu] incita populares a correr inspectores “à pedrada”
Manchete desta quarta-feira do Jornal de Notícias

“Quando me atiram a primeira pedra, se eu puder atirar um calhau dos grandes, vai um calhau dos grandes”
António Magalhães, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, na edição de Junho do Reflexo

Artigos Relacionados