PUB
Embaixador dos EUA em conferência no AvePark
Sábado, Janeiro 31, 2015

Robert Sherman integrou o painel de oradores que abordaram o impacto do “Acordo de Comércio e Investimento União Europeia-EUA”. O embaixador defendeu a qualidade dos produtos portugueses.

«Os americanos não conhecem o produto português, não sabem que é de excelência!” Robert Sherman mostrou-se um consumidor dos produtos nacionais e elogiou a qualidade dos sapatos, dos têxteis lar, do vestuário e do vinho. Lamentou a carga fiscal dos produtos portugueses quando entram nos EUA e, nesse sentido, defendeu o acordo em causa: “O Acordo de Comércio e Investimento União Europeia-EUA” (TTIP), que permitirá eliminar taxas e barreiras comerciais entre os mercados europeus e americanos, constituirá um forte contributo para a afirmação dos produtos portugueses”.

De acordo com uma estimativa de um relatório encomendado pelo Governo Português, a assinatura do TTIP proporcionaria um crescimento anual de 0,66% do PIB nacional, o que representa 1,1 mil milhões de euros anuais.

Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, considerou que o tecido empresarial de Guimarães está habilitado para assumir mais este desafio. «O conjunto de empresas que temos trabalham com grande qualidade ao nível dos materiais, recursos humanos, tecnologia, com transferência de conhecimento da Universidade para as empresas, introduzindo inovação, com design e diferenciação de produtos”.

O evento, que decorreu no dia 30 de janeiro, foi organizado conjuntamente com a consultora GTI – Gestão, Tecnologia e Inovação, contou também com a presença de Fortunato Frederico, Presidente da APICCAPS (Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos), Vital Moreira, Professor da Universidade de Coimbra, ex-eurodeputado (2009-2014) e ex-relator do Parlamento Europeu para o TTIP (Transtlantic Trade and Investment Partnership), e João Costa, Presidente da ATP (Associação Têxtil e Vestuário de Portugal).