PUB
Ecos Rotários
Quarta-feira, Dezembro 30, 2015

Os ecos ressoam nos confins da Terra sussurrando “Dar de si antes de pensar em si”, o lema de Rotary que Paul Harris criou, em Chicago, a 23 de fevereiro de 1905, há quase 111 anos.

Em Portugal, caminhamos para os 90 anos de Rotary a 23 de janeiro, quando apenas existia um distrito (196). Hoje, são 69 os clubes do distrito 1960 (sul de Leiria e ilhas) e 91 do distrito 1970 (norte de Leiria) que proferem essas palavras emblemáticas em todas as suas reuniões semanais e durante atividades e eventos que promovem e mais de 3.500 companheiros que as utilizam e nelas pensam no seu dia a dia. Apenas 3.500 companheiros! Um número tão pequeno de pessoas, que fazem ou tentam fazer do “dar-se” a missão das suas vidas. E é empresa difícil cativar uma pessoa que queira embarcar nesta jornada de companheirismo, podem crer.

Há quinze anos, quando entrei para Rotary (o clube faz 17 anos em maio!), não me custou adotar um lema por que sempre me guiei na profissão de professora que sou por vocação. O “dar-se”, para estes professores, é habitual, pois não esperam recompensa palpável a não ser o de verem os jovens a tomarem o “comando” das suas próprias vidas, a singrarem nas suas carreiras e, quantas vezes, a ignorarem todos quantos se esforçaram por lhes fornecer as ferramentas que os estão a levar longe.

Embora um clube jovem, o Rotary Club de Caldas das Taipas tem desenvolvido “serviço” em prol da comunidade local, embora nem sempre reconhecido por esta e, internacionalmente, participando em projetos que vão beneficiar países onde as dificuldades grassam exponencialmente.

Um dos principais problemas de Rotary é não “divulgar” o que faz. Não esperamos nem desejamos agradecimentos públicos. Basta-nos a satisfação, o sorriso daqueles que apoiamos, que ajudamos e a alegria do dever cumprido. Um exemplo disso é o nosso Banco de Cadeiras de Rodas, gerido pelos BVT, com quem temos uma parceria. As 60 cadeiras postas ao serviço dos mais carenciados, já ajudaram 221 pessoas da área de Caldas das Taipas (127 mulheres e 94 homens), com uma média etária de 77 anos. Atualmente, 46 cadeiras estão emprestadas, 12 em stock, das quais 4 estão a ser arranjadas e apenas 8 estão disponíveis nos BVT, tendo sido abatidas 2 por não terem conserto. Um dos utentes quis comprar a cadeira. Não posso esquecer que uma das que está a ser arranjada nos foi dada por um elemento da comunidade que prefere manter o anonimato. O número das 60 cadeiras vai ser reposto.

Os prémios escolares e a homenagem a um profissional são atividades viradas para a comunidade que fazemos desde a primeira hora. Depois a Universidade Sénior surgiu a pensar nos aposentados.

Para mobilizar a comunidade, foi agora criado o Rotaract Club de Caldas das Taipas, com 18 jovens muito válidos que já estão a organizar um evento a nível distrital “Formação Rotária”, para o dia 5 de dezembro, na vila.

E vem aí o 1.º Concurso Literário do Rotary Club de Caldas das Taipas, lançado a nível do distrito, para os alunos das escolas dos 2.º e 3.º ciclos do distrito 1970.

Outros projetos se implementaram “Mimos e miminhos” (bebés e crianças até aos 2 anos) do ano transato a que se segue o deste ano “Presentes e presentinhos” que se destina às crianças até aos 6 anos. Com parcerias instituídas (os BVT, o Centro de Saúde…), o Rotary vai singrando e vai fazendo ecoar a sua presença.

Interessem-se pelo que fazemos, estejam atentos às nossas notícias, apareçam na nossa sede no Largo da Botica, n.º 313, nas Caldas das Taipas.

Professora